O guitarrista Chimbinha, da Banda Calypso, pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha, após uma denúncia realizada pela cantora Joelma, sua ex-mulher.

As informações foram fornecidas ao portal de celebridades EGO pela assessoria de imprensa da Polícia Civil do Pará. A artista alega estar sofrendo assédio constante por seu ex, devido à separação de ambos. Após o caso ter sido registrado na cidade de Ananindeua, a ocorrência foi encaminhada para a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM).

O assunto veio a público após um boletim de ocorrência feito por Joelma ter vazado na internet, caso que vem sendo apurado pela Corregedoria Geral do Pará, uma vez que tais informações são sigilosas.

Publicidade
Publicidade

Na última quarta-feira (09), a cantora foi flagrada na delegacia do bairro de Jaderlândia, na cidade paranse de Ananindeua. Mesmo com o motivo de sua visita ao posto policial não ter sido divulgado oficialmente, o caso se tornou assunto da mídia nacional após o vazamento do documento assinado por Joelma, no qual ela se diz incomodada pelos supostos assédios cometivos por seu ex-marido.

Em comunicado divulgado publicamente, a Polícia Civil afirma que a transferência do caso para a DEAM se deve à natureza do #Crime denunciado, que preenche os requisitos estabelecidos na Lei Maria da Penha, que foi sancionada em 07 de agosto de 2006 e entrou em vigor no dia 22 de setembro do mesmo ano.

No informe, o órgão ainda ressalta que vem apurando o vazamento das informações sigilosas contidas na denúncia realizada pela cantora e que tais apurações serão tratadas com o sigilo previsto na lei brasileira.

Publicidade

Segundo Mauro Neto, profissional gerenciador de crises contratado por Cledivan de Almeida Farias, conhecido como Chimbinha, o guitarrista foi acusado apenas de estelionato. Joelma teria comparecido à delegacia com uma funcionária e afirmado que o artista teria falsificado uma identidade usando o nome da empregada para comprar dois chips de celular.

Mauro também revelou que Chimbinha abriu um processo junto à Divisão de Investigação e Operações Especiais (DIOE) de Belém, buscando apurar ligações ameaçadoras que vem recebendo, originárias de um número supostamente ligado à funcionária de Joelma. #Famosos #Música