Depois de fazer a noite no Twitter bombar com hashtags contra o racismo, o integrante da banda adolescente "Fly" voltou a se pronunciar sobre a entrevista que deu recentemente para a revista "Atrevida". O caso é que ele disse para a publicação que trança é uma salvação para "cabelo ruim". A frase, que foi interpretada com vinculação racista por muitos leitores, viralizou na internet e manchou a imagem do ídolo. Até mesmo a cantora de rapp e compositora paulistana Karol Conká se posicionou a respeito da declaração de Caíque.

Ela disse, em resposta ao pedido de desculpa público de Caíque Gama ao público: "ruim é te ouvir cantar" e também "não desculpo.

Publicidade
Publicidade

Se eu te encontrar, eu vou cobrar". O cantor preferiu não responder Karol, mas seguiu pedindo desculpas e, após ser rechaçado com diversas acusações de racismo e homofobia por conta de posts antigos que diziam "quer ser viado? vá ser longe de mim", ele usou a rede social novamente para se defender.

No texto, que já corre os principais portais de notícias sobre celebridade, o músico falou que também é vítima de racismo. Na justificativa, ele apelou para "racista é quem vem nas minhas fotos me chamando de branquelo, azedo". Caíque precisou bloquear seu Instagram devido ao número exponencial de pessoas que vão nas fotos dele comentar ofensas e também chamá-lo de "homofóbico desgraçado" e "racista dos infernos".

Ainda nas redes sociais, Caíque declarou que jamais imaginava que a entrevista fosse ganhar tamanha proporção e falou que está sendo mal interpretado.

Publicidade

"Eu me referia a usar trança como salvação do dia quando o cabelo não está tão legal", tentou consertar.

A banda, que não era tão conhecida no cenário pop nacional começou a sofrer ameaças pela internet e alguns integrantes já se pronunciaram em defesa do colega de palco.

Este é o caso de Nathan Barone, que canta ao lado de Caíque na Fly, disse que não está de acordo com o que o amigo falou para a revista, mas acha que ele não estava mal intencionado.

Como a internet não perdoa e nem os movimentos em prol da visibilidade negra, a cantora Karol Conka aproveitou o Facebook para postar uma ilustração em que ela chuta metaforicamente os integrantes da Fly, o racismo e a revista Atrevista para longe.

"Então que voem para bem longe daqui", postou. #Entretenimento #Famosos #Música