A crise financeira e política que passa o Brasil está atrapalhando os planos da apresentadora Patrícia Poeta na televisão. De acordo com informações do jornalista Ricardo Feltrin em reportagem publicada nesta quarta-feira, 14, os índices instáveis de audiência e a inconstância do mercado fizeram o canal da família Marinho boicotar, pelo menos por enquanto, os planos da comunicadora, que agora está no 'É de Casa'. Isso significa que a ex-companheira de William Bonner vai ter que se contentar a ficar no matinal ao lado dos colegas Ana Furtado, Cissa Guimarães, André Marques, Zeca Camargo e Tiago Leifert.

Lembrando que antes do 'É de Casa', Patrícia Poeta ficou um ano na 'geladeira' do canal.

Publicidade
Publicidade

Quando deixou o 'Jornal Nacional' seu projeto na TV Globo era dado como certo e muita gente esperava que ela virasse uma nova Fátima Bernardes, que depois de mais de uma década a frente do mesmo telejornal, deixou o programa para fazer o 'Encontro'. Bernardes não só conseguiu o seu programa solo, como também se estabelecer no horário, onde está há três anos. 

O projeto foi apresentado por Peta no final de 2014 pela jornalista à emissora. De lá para cá, um ano se passou e nada avançou. O que no começo foi bem acolhedor, agora é visto como quase repulsa. O medo pairou na Globo, que está evitando tirar os anunciantes de um programa e apenas colocá-lo em outro. Até mesmo o 'É de Casa', que está há dez semanas perdendo para o SBT, corre o risco de sofrer modificações. tudo para ver se consegue voltar à primeira colocação no Ibope, coisa que nunca conseguiu, mas que a 'TV Globinho' mantinha facilmente.

Publicidade

A última edição da sessão de desenhos animados marcou 10 pontos na grande São Paulo. O 'É de Casa' fica na casa dos 6. Cada ponto representa cerca de 67 mil domicílios na maior cidade do país. 

Assim como o 'Encontro', Patrícia disse em entrevistas que o formato do produto era "inovador", mas maiores detalhes sobre o projeto nunca foram revelados. O desejo da jornalista era fazer seu produto já no ano que vem, no início de 2016, mas isso não deve acontecer. O maior receio da emissora é trocar um produto consolidado historicamente por outro inovador e sofrer rejeição, como é o caso do 'É de Casa' e do 'Tomara que Caia'.  #Famosos #Televisão #Rede Globo