Os primeiros números que fazem um comparativo entre a audiência da televisão brasileira pesquisada pelo Ibope e pelo GfK começaram a ser divulgados pela imprensa. Nesta segunda-feira, 19, por exemplo, o jornalita Ricardo Feltrin do UOL trouxe dados, que segundo ele, foram obtidos diretamente de fontes confiáveis. Os nomes dessas pessoas não foram divulgados, mas elas tiveram acessos aos primeiros dados no novo instituto de pesquisa, o GfK. 

Atualmente, o Ibope diz que no país entre 32 e 34% dos televisores permanecem ligados nas 24 horas do dia, pegando inclusive as madrugadas em todo o país. Já o GfK estaria registrando em torno de 43%, uma diferença considera brutal, já que essa variação seria mais 10% de custos para se anunciar e também para os canais que representar uma melhor audiência, mais receita em troca da publicidade. 

Algumas faixas são consideradas nobres para os patrocinadores, como o domingo à noite e o horário entre 20 e 22 horas, tradicionalmente já chamado de horário nobre.

Publicidade
Publicidade

 Elas apresentam mais pessoas dentro de casa e as vezes até não tendo altos picos de audiência, concentram mais público. No domingo, por exemplo, o maior Ibope da televisão brasileiro é o do 'Fantástico', que chega atualmente no máximo a 20 pontos de média. No entanto, o programa costuma ser assistido por toda a família, diferente do que o 'Jornal Nacional', que chega a 25 pontos durante a semana, mas que teria um público parecido, mesmo com médias maiores. 

Outra notícia relevante para a TV aberta é que menos pessoas estariam vendo os canais a cabo do que mostra as estimativas do Ibope. O decréscimo também seria de em torno 10%. Atualmente, a TV paga tem somada seus canais mais de 2 milhões de casas sintonizadas em sua programação em todo o país na média 24 horas, ou 8,7 pontos de Ibope.

Publicidade

Cada ponto nesse caso representa 233 mil domicílios.

Os dados mostram que o GfK também trás mais público para as três principais redes do país: Globo, SBT e Record, a diferença entre elas e a hegemonia da Globo seriam bem menores do que atualmente é divulgado.  #SBT #Rede Record #Rede Globo