A #Rede Globo de Televisão decidiu mirar um pouco na concorrência para tentar de novo voltar aos tempos gloriosos em seu horário nobre. Depois de duas #Novelas que não "fedem nem cheiram", 'Babilônia' e 'A Regra do Jogo', o canal carioca decidiu retomar o velho clássico folhetinesco. 'Velho Chico' terá supervisão do consagrado Benedito Ruy Barbosa. Mas o que terá de diferente nessa novela? Do que já se viu na televisão, provavelmente nada. E é essa a grande novidade. A Globo vai ficar mais "careta", colocando um drama que até então seria das seis horas para ser exibido em sua principal facha.

O objetivo é manter os telespectadores que ainda assistem às novelas  das nove e também reconquistar os que se perderam no meio do caminho, em especial em 2015, quando uma leva de pessoas, evangélicas ou não, passaram a acompanhar o sucesso bíblico da TV Record, o drama adaptado por Vivian de Oliveira, 'Os Dez Mandamentos'.

Publicidade
Publicidade

Para a missão, a TV Globo escalou Luiz Fernando Carvalho, que dirigirá cenas que terão no elenco Antônio Fagundes e Patrícia Pillar. Se é que alguém não lembra, a dupla de atores voltou a ser sucesso neste ano com uma reprise estrondosa de 'O Rei do Gado', novela em que eles viveram um romance fictício. Pouca coisa se sabe sobre a sinopse de 'Velho Chico', mas os telespectadores já apoiam que os atores e autores façam uma espécie de 'O Rei do Gado 2'. 

A Globo já pediu que não haja nenhuma grande invencionice. A escolha de 'Velho Chico' aconteceu justamente por conta dos números de 'O Rei do Gado' na sua reprise no 'Vale a Pena Ver de Novo'. O folhetim de 20 anos chegou também a 20 pontos de média na grande São Paulo. Mesma audiência que costuma dar 'Os Dez Mandamentos'. Feito que também fez algumas vezes a novela se aproximar do drama das nove na época, 'Babilônia'.

Publicidade

Para você ter uma ideia, 'Caminho das Índias' está dando 13 pontos de média. Ou seja, de fato, Bruno Mezenga e Luana Berdinazzi foram de novo um estrondoso sucesso de Ibope. Cada ponto representa cerca de 67 mil domicílios na maior cidade do país.  #Rede Record