2015, ano em que um novo instituto, o alemão GfK, chegou ao país para modernizar as pesquisas sobre a audiência das #Televisão, já que agora é preciso contar muito mais do que quantos televisores estão ligados, mas também cliques na internet, programas gravados, serviços por demanda e etc. 2015, o ano em que Silvio Santos decidiu criar mais um horário de exibição de novelas mexicanas no SBT. A escolhida foi uma história de vinte anos de idade. 'Maria do Bairro' foi ao ar originalmente em 1995, contando com essa, já são nove exibições no país.

A partir de segunda-feira, 19, serão três novelas mexicanas, duas reprises de folhetins produzidos pelo #SBT (um deles adaptado da Televisa) e apenas uma história inédita.

Publicidade
Publicidade

De 7 da manhã até 19h45, apenas um produto inédito produzido pelo SBT será transmitido. Incríveis doze horas de enlatados e mais enlatados. E olha que o produto que estamos falando é um de gosto duvidoso, o 'Casos de Família'. 

A rede de TV marcada pela alegria também a cada dia parece mais preguiçosa. Sessões de desenhos animados e quase quarentão 'Chaves' dominam a programação de uma das maiores redes de televisão do país, que mesmo com uma grade mais pobre do que muita TV a cabo, ainda fecha na vice-liderança do Ibope. 

É claro que muitos desses produtos já dominam o imaginário popular. Até porque durante 30 anos, quem nunca assistiu 'Chaves'? Um feito quase impossível. No entanto, isso afugenta e muito os telespectadores. O SBT faz uma grade a preço de bananas, mas em troca também cobra muito barato por anunciar em sua programação.

Publicidade

Programas de entretenimento, jornais e novelas inéditas trazem outras formas de patrocínio. O melhor case foi a adaptação de 'Carrossel'. Produzida em 2012, a novelinha ainda dá muito retorno para o canal. São produtos de festas infantis, brinquedos, CDs e até um longa que levou três milhões de pessoas ao cinema. Provavelmente, 'Carrossel' foi o produto que mais rendeu ao SBT no ano, mesmo sendo de três anos atrás. Se esse investimento fosse mais comum, imagina o que não teríamos? #Novela Mexicana