Não há dúvidas de que a novela "Os Dez Mandamentos" é o grande destaque deste ano na #Televisão brasileira. A trama bíblica da Record mostrou que é possível trazer para o horário nobre uma nova proposta em telenovela e a prova disto é que o folhetim conseguiu tomar a liderança da Globo por vários dias.

Agora que está em seus últimos capítulos a novela divide o horário com "Rei Davi" e ao assistir a uma história primeiro e depois a outra é possível perceber o quanto a Record melhorou nestes últimos anos.

"Rei Davi" é uma série cansativa, mal produzida e longe de prender o público, tanto é que a audiência no horário está despencando rapidamente.

Publicidade
Publicidade

O mesmo não podemos dizer de "Os Dez Mandamentos", uma novela bem produzida, com uma história bem contada, repleta de histórias paralelas e personagens cativantes.

Este conjunto da obra conquistou o público e merecidamente pode ser considerada a melhor novidade de 2015 na pobre programação da TV brasileira.

Porém, "Os Dez Mandamentos" ainda está longe de ganhar nota 10 porque a Record quis fazer uma super produção sem ter uma infra-estrutura adequada e nem querer investir o seria necessário.

Para começar basta observarmos o baixo número de figurantes. Não tem deixado de contar a história de Moisés com os poucos atores e atrizes, principalmente quando é preciso mostrar a multidão deixando o Egito, ou a multidão atravessando o Mar Vermelho.

A impressão que temos é que os hebreus se resumiam em algumas dezenas de pessoas, quando na verdade eram milhares.

Publicidade

A falta de infra-estrutura da Record ficou clara também nesta semana quando os hebreus resolveram lutar contra os amalequitas. O campo de batalha foi uma vergonha, primeiro por causa do baixo número de atores envolvidos na luta.

Era para ser um imenso campo de batalha com muitos soldados contra os homens hebreus, mas o que vimos foi um número baixíssimo de profissionais tentando dar emoção à cena.

E para piorar, uma das mais sangrentas batalhas de todos os tempos, de acordo com a Record, não teve sequer uma gota de sangue. Mesmo quando alguém era ferido pela espada, mesmo quando algum hebreu caia no chão ferido pela lâmina, nenhum sangue foi visto.

O mesmo aconteceu quando os amalequitas invadiram o acampamento dos hebreus e um dos soldados pegou a espada e penetrou quase toda a lâmina no abdômen de Eliseba. Era para ela cair no chão toda ensanguentada, só que mais uma vez a Record economizou nos efeitos especiais.

E para piorar, quando Eliseba estava sendo tratada na tenda, a produção da novela colocou o curativo sobre a blusa da esposa de Arão e não sobre o ferimento em sua barriga.

Publicidade

“Os Dez Mandamentos” marcou história, mas tem falhas graves que precisam ser reconhecidas pela emissora, pois em 2016 novas produções serão feitas e precisam melhorar sempre, assim como a Record melhorou desde o “Rei Davi”.

A história de Moisés e do povo hebreu é um marco na TV, mas repleto de falhas e com um baixíssimo investimento.

Quando nos propomos a fazer algo, principalmente em se tratando de uma grande emissora, ou se faz bem feito ou é melhor não fazer. #Novelas #Rede Record