Duas empresas que são gigantes no serviço de aplicativos para pedidos de comida na internet entraram em uma disputa judicial por conta de uma campanha publicitária. O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, o Conar, decidiu por impedir a divulgação de uma campanha da empresa 'Pedidos Já'. A peça publicitária é estrelada pela humorista Dani Calabresa. E quem entrou com o processo foi justamente a maior concorrente do 'Pedidos Já', o 'iFood'. De acordo com informações do site 'Meio & Mensagem', a companhia de aplicativo delivery diz que a sua concorrente copiou uma campanha feita ainda neste ano. 

Segundo o Conar, a decisão de suspender a campanha da 'Pedidos Já' aconteceu depois que o 'iFood' entrou com um processo, alegando que a agência We, teria criado peças publicitárias inspiradas em uma outra campanha, essa estrelada por outro humorista, o ator Fábio Porchat.

Publicidade
Publicidade

Um dos comerciais suspensos foi o que começou a ser veiculado em outubro deste ano. No filme, a agência We fez uma brincadeira com o nome da comediante Calabresa e o fato de se fazer pedidos pelo aplicativo. A ideia foi fazer um trocadilho engraçado, chamando a atenção dos consumidores, que tem medo de usar o sistema de compras para evitar levar gato por lebre. 

De fato, a ideia das duas empresas foram bem parecidas, assim como os produtos que elam vendem. Em ambos os casos, as campanhas fazem brincadeiras com os enganos que acontecem com as compras pro telefone. O comercial da 'iFoof' foi feito pela agência NBS. Nele, Fábio Porchat aparece conversando com Judite, nome conhecido por outras peças de comédia exibidas no 'Porta dos Fundos'. 

Com a suspensão da campanha, o Conar afirma que a continuidade desta poderia prejudicar a 'iFood'.

Publicidade

Com isso, a 'Pedidos Já' precisará fazer um novo comercial, caso queira continuar divulgando seu produto. E não para por aí, a 'Pedidos Já' irá parar no conselho de ética da entidade, que fará uma reunião, ainda sem data marcada, onde as duas concorrentes serão colocadas frente a frente. Outras sanções podem acontecer, caso seja comprovada má fé.  #Justiça #Crime