A Globo abriu inscrições, nesta ultima segunda-feira (9), para o GloboLab em busca de um novo roteiro para produção de websérie do Gshow. Esta é uma iniciativa nova da empresa que busca alcançar diferentes plataformas, mas a produção de webséries não é nenhuma novidade no mundo da #Internet.

Era uma vez em... 1995

Em 1995, quando a internet ainda era um terreno pouco explorado e desconhecido para a maioria das pessoas, Scott Zakarin, escritor e produtor estadunidense, criou o The Spot. A primeira websérie que combinava fotos, vídeos e uma inovadora técnica de interatividade apresentando um novo formato para contação de histórias.

Publicidade
Publicidade

The Spot durou dois anos e seu último episódio foi lançado em 1º de julho de 1997.

De lá pra cá, outros pioneiros surgiram reinventando formatos e se apoderando das novas plataformas que iam sendo lançadas, como o MSN Video,da Microsoft, que chegou em 2003. A partir deste mesmo ano, várias webséries independentes começaram a ser produzidas e ganhar sucesso, como Sam Has 7 Friends, de 2006, que foi nomeada no Daytime Emmy Awards, premio da televisão equivalente ao Oscar.

Webséries no Brasil

Em 2011, o formato de websérie começa a ganhar espaço no Brasil e a famosa 3% (Três Por Cento) lança seu episódio piloto. Uma produção de ficção científica de excelente qualidade criada por três estudantes de cinema da USP que foi interrompida por falta de financiamento. Felizmente, o Netflix comprou os direitos recentemente e já começou a produzir a série, prometida para 2016.

Publicidade

Além 3%, #E_VC? Também chegou em 2011, produzida pela 8KA, que lançou outras 4 séries no mesmo ano.

O site Webseriados.tv, uma startup de internet, já começou a agrupar as melhores produções brasileiras e estrangeiras para streaming gratuito, além de incentivar novas produções independentes.

Atualmente, a variedade de webséries brasileiras é significativa e o número de lançamentos só cresce. A promessa da Globo de produzir algo para o ano que vem, mostra como ela está atrasada na busca pela inovação do seu formato. #Entretenimento #Rede Globo