Um momento de intimidade foi dividido nesta quinta-feira, 05, pelo apresentador do 'Jornal da Band' Ricardo Boechat. O jornalista usou uma rede social para explicar que ao ir em uma consulta regular ao dermatologista descobriu um carcinoma basocelular, um dos tipos mais comuns do câncer de pele. Apesar de ser comum, o carcinoma basocelular é o menos agressivo dos tipos de câncer de pele. Apesar do susto, Boechat garante que está bem e que apenas precisou passar por uma pequena cirurgia na pele da cabeça. Boechat é careca e não possui cabelos na parte superior, onde geralmente as pessoas apresentam o couro cabeludo. Tão fator foi facilitador na hora de descobrir a doença. 

O jornalista disse que o caso aconteceu há três semanas durante um exame preventivo.

Publicidade
Publicidade

No Faebook, assim como faz nas reportagens que conta sobre outras pessoas, o profissional da mídia deu detalhes sobre o procedimento. Ele ainda brincou falando que sua careca agora está que nem carro novo, zero quilômetro. 

De acordo com informações da Deutsche Welle, uma #Televisão alemã que fez uma ampla reportagem sobre o tipo de câncer diagnosticado no jornalista, dizendo que ele é caracterizado justamente por brilhar. Os dermatologistas precisam ter bastante atenção na análise da pele do paciente. Já o carcinoma espinocelular possui uma estrutura áspera, muitas vezes até evoluindo para grandes verrugas. Se você apresenta alguma dessas características, o recomendável é que vá o mais rápido possível ao médico. 

Provavelmente o câncer se desenvolvem na careca do apresentador justamente por ela ser uma das partes de seu corpo mais exposta ao sol.

Publicidade

A luz ultravioleta bate diretamente nessa parte do corpo, que sem os cabelos e um protetor solar, fica completamente desprotegida. Outras regiões campeãs nessa incidência solar são o rosto, a canela, as mãos e as cosas. Em todo o mundo, a população branca, descendente de europeus, é a mais afetada. Isso é explicado porque no corpo dessa população existe menos melanina, uma espécie de protetor natural contra o sol. Quanto mais negra a pela, mais proteção existe, o que não quer dizer que pessoas com pele negra não devam se proteger. 

De acordo com a reportagem, cerca de 130 mil brasileiros tem a doença todos os anos, um número altíssimo, que é explicado pelo clima tropical do Brasil. #Entretenimento #Famosos