O compositor Marinho de Almeida está acusando o cantor Pablo de plágio e também de apropriação da canção "Mãe" que foi composta em 1995. E Pablo cantou esta #Música no programa Rodrigo Faro, na Record, em maio deste ano e até chorou enquanto cantava a música. Para o público, o cantor teria sido o autor da música em homenagem à sua mãe.

A advogada do compositor, Mônica Zilinskas, está à frente do caso e o processo está pedindo uma indenização no valor de R$ 2 milhões não só para Pablo, como também para o apresentador Rodrigo Faro e também para a Record.

Para Mônica Zilinskas, a Record errou ao permitir a apresentação da música como sendo de Pablo, assim como o próprio Rodrigo Faro.

Publicidade
Publicidade

Na atração a informação dada ao público é de que a música era do Pablo e não citou o nome do verdadeiro compositor.

A participação de Pablo no programa do Rodrigo Faro era para garantir uma melhor audiência, o que de fato aconteceu, mas a dor de cabeça que isto vem dando agora não compensou para a Record.

E a emissora teve a oportunidade de se livrar deste processo e de um possível pagamento milionário de indenização, pois foi solicitada à Record e ao programa do Faro, que uma retratação fosse realizada, informando quem na verdade seria o autor da canção "Mãe", mas o pedido não foi atendido e só aí a advogada entrou com o processo.

A Record insiste em negar o processo, enquanto que a assessoria do cantor Pablo se justifica alegando que em momento algum ele afirmou ser o autor da música e que ele inclusive parou de cantá-la, mas não por causa do processo e sim devido ao fato da morte de sua mãe.

Publicidade

Pablo ficou conhecido em todo o país com a música "O Homem não Chora" e é considerado hoje o "rei da sofrência".

A advogada de Marinho de Almeida, que é o verdadeiro compositor da canção, justifica o processo contra os três alegando que Pablo tem sua parcela de culpa por ter se apropriado indevidamente da autoria da canção.

E como ele estava no programa do Rodrigo Faro, o apresentador tinha por obrigação informar o público da verdade e o mesmo vale para a Record que é a emissora responsável pelo programa e também por não ter acatado o pedido de retratação.

#Famosos #Televisão