A apresentadora Maria da Graça Xuxa Meneghel decidiu pedir desculpas por comentários feitos contra a emissora de Edir Macedo, a TV Record. A comunicadora tinha dito em alguns programas, inclusive fora do canal, como no 'Teleton', que era proibida de falar sobre alguns assuntos. Ficou para esta segunda-feira, 02, o grande pedido de perdão que muita gente já cogitava. "Gente, eu gostaria de pedir perdão por algumas coisas que eu falei, aquele negócio do juro por Deus e também outros comentários. Ficam minhas desculpas para o pessoal que trabalha aqui na Record. A grande verdade é que aqui eu posso tudo e que o que fiz foi uma grande brincadeira de mau gosto [editado]" , disse a comunicadora ao lado da dupla sertaneja Victor e Léo, #Famosos que frequentavam assiduamente seus programas na Rede Globo de Televisão. 

O assunto surgiu na atração da mãe de Sasha depois de #Xuxa falar que iria perguntar sobre tudo para a dupla sertaneja.

Publicidade
Publicidade

Os cantores então brincaram dizendo que ela poderia falar "quase tudo". Foi a deixa necessária para que a apresentadora se desculpasse. 

Como publicamos aqui na Blasting News, muitas pessoas dentro da Record estava descontentes com a postura da apresentadora. Até a própria emissora chegou a soltar uma nota oficial, enviada ao jornalista Flávio Ricco, na qual afirmou que a eterna "rainha dos baixinhos" nunca foi proibida de falar sobre qualquer assunto. Pelo contrário, de acordo com a rede de TV, a famosa tem todo o apoio para fazer o melhor programa possível.

O último comentário que soou como crítica à uma possível censura de sua atual casa de trabalho aconteceu durante o 'Teleton' na semana passada. Ao lado de Eliana, Xuxa perguntou se no SBT ela poderia falar que jurava por Deus e começou a rir em seguida.

Publicidade

Algumas semanas antes, durante o seu próprio programa exibido nas segundas-feiras, a loira reclamou que estavam pedindo para que ela não criticasse os políticos, mas que a coisa estava feia no país. Ela fez uma citação à presidente da república Dilma Rousseff. #Rede Record