Com a estreia de "Mil e uma Noites" em março deste ano, a Band viu sua audiência dobrar e por vezes triplicar. A ideia de transformar séries turcas em telenovelas fez sucesso em alguns países da América Latina e a emissora paulista seguiu a ideia com êxito. Substituindo "Mil e uma Noites", estreou "Fatmagul", que continua rendendo bons índices de audiência.

Para o lugar de "Fatmagul", a Band escalou a também turca "Ezel". A produção, segundo espectadores mais fanáticos pelas produções turcas, é mais fraca do que as antecessoras, o que tem deixado os executivos da Band com um pé atrás sobre o futuro da dramaturgia do canal, que investe nas #Novelas "enlatadas" como alternativa aos altos custos que teriam de desembolsar para produzir uma trama nacional.

Publicidade
Publicidade

Se o futuro das turcas na Band estão incertos a partir da exibição de "Ezel", há quem dê por certo uma nova aposta da emissora - as novelas chilenas. Segundo o colunista Flavio Ricco, a Rede Bandeirantes de #Televisão pode importar telenovelas do Chile a partir do momento em que vender parte de suas ações para a Turner, grupo americano detentor de canais conhecidos como TNT, TBS e CNN.

Se produzir novelas brasileiras seja caro para o momento de crise que o país enfrenta, a Turner deve trazer para o Brasil as novelas produzidas no Chile desde que assumiu parte do canal Chilevision. A emissora chilena estava em baixa e viu seus índices crescerem após a Turner assumir a programação, principalmente com a produção de novelas originais.

De acordo com Ricco, assim como fez no canal Chilevision, produzir novelas ou remakes pode ser uma das ideias da Turner para a Band, mas deve ficar para um futuro próximo.

Publicidade

Para 2016, quando a crise econômica ainda permeia os bolsos dos diversos setores financeiros, inclusive o televisivo, apostar nas novelas chilenas diante de uma possível queda das produções turcas talvez seja uma alternativa certeira. 

A exemplo de produções de alto nível da Chilevision que podem desembarcar por aqui são "Tormienta de Pasiones" e "Las 2 Carolinas". A aposta em novelas chilenas fortifica a relação da TV brasileira com o mercado de dramaturgia estrangeiro - o SBT tem sua parceria com a Televisa há décadas, de onde saem produtos como "A Dona", novela estrangeira mais bem sucedida do canal de Silvio Santos neste ano, bem como a TV Brasil que exibe a angolana "Windeck" e a própria Band, com as novelas turcas. #Entretenimento