Apesar de Wesley Safadão ser o grande fenômeno do forró brasileiro nos últimos anos, nem tudo é um mar de flores na vida do astro. Sua esposa,Thyane Dantas, não suportou mais a situação de perseguição em que vive há três anos e usou o Instagram para denunciar o ocorrido para os seus seguidores.

A bela loira que fisgou o coração do cantor alegou que há três anos busca ajuda da justiça para descobrir quem são os integrantes de um grupo fake que fica disseminando o ódio entre as pessoas. A moça conta em seu desabafo que essas pessoas, inclusive, já enviaram cartas e e-mails dizendo que vão espalhar boatos nos meios de comunicação para prejudicar à ela e seus familiares. 

Thyane e Wesley contam com os fãs e amigos nas redes sociais para que os perfis dos perseguidores sejam denunciados, pois até o momento a justiça não rastreou nenhum deles.

Publicidade
Publicidade

Talvez agora, com o alarde que foi criado na mídia, uma ação efetiva da polícia seja realizada. Em São Paulo, existe um departamento da polícia civil que lida exclusivamente com crimes cibernéticos.

A perseguição é um típico caso de cyberbullying ou bullying pela internet, conforme a própria Thyane citou no desabafo, onde pessoas fazem uso de perfis falsos para propagar o ódio e a intolerância contra alguns grupos ou pessoas, sendo seus principais alvos os #Famosos, mas também tem caso de cyberbullying contra adolescentes, que muitas vezes é cometido por outros adolescentes e que têm levados vários jovens ao suicídio.

Casos famosos de perseguição cibernética

A facilidade para se utilizar a internet tem propagado cada vez mais os casos de cyberbullying na rede mundial de computadores. O astro teen Justin Bieber já foi massacrado por grupos de haters nas redes sociais.

Publicidade

Muitos criavam páginas e blogues só para maltratá-lo. Em um documentário sobre o cantor, bem como em uma entrevista conferida à apresentadora Oprah Winfrey, o jovem disse que não queria que as pessoas o odiassem só porque outras pessoas o odiavam. Segundo ele, muita gente, sem qualquer motivo, odiavam Justin Bieber.

Nos Estados Unidos, uma adolescente chamada Megan Meier cometeu suicídio há alguns anos após ser perseguida pela internet, bem como após uma série de boatos sobre ela serem lançados em uma famosa rede social americana. O caso foi tão grave que vários estados americanos criaram leis para punir casos de bullying pela internet, bem como um filme foi feito para retratar a sua história. As investigações concluíram que foi a mãe de uma amiga de Megan quem criou todas as ameaças e boatos. #Crime #Casos de polícia