A nova série da Netflix em parceria com a Marvel, sobre a heroína Jessica Jones (Krysten Ritter), tem apresentado resultados relevantes de público e crítica. O enredo da história, nos traz à luz, uma super heroína frustrada que tenta reconstruir sua vida. Nessa linha, esse artigo apresenta algumas #Curiosidades sobre a personagem dos quadrinhos que antecedem a série e bastidores da mesma.

Jones tinha uma queda pelo “Homem Aranha” no colégio

Jéssica tinha uma quedinha por Parker. Eles estudavam na mesma classe do colégio Midtown High School, a moça acreditava que os dois tinham uma espécie de ligação, por terem um histórico de vida semelhante, recheado de fatos trágicos, além de que quando Peter se transformou em “spider man”, salvou a escola onde eles estudavam das garras de um vilão, o que inspirou a senhorita Jones a seguir os mesmos passos do herói.

Publicidade
Publicidade

Perdeu sua família num acidente e foi adotada

A moça adquiriu seus superpoderes durante um acidente de carro, envolvendo o automóvel que a transportava junto com sua família e um veículo militar que levava produtos químicos radioativos. Nascida Jéssica Campebell, após a tragédia, da qual foi a única a sobreviver, a heroína da Marvel ficou em coma por um tempo e logo após foi adotada pela família Jones. Mais tarde ela veio a descobrir que adquirira seu poderes especiais (super força, a resistência a danos físicos, e o poder de voar) dos produtos químicos.

Trabalhou por algum tempo como repórter

Trabalhando no The Daily Bugle, sua função era descobrir a identidade do “Homem Aranha”, mas acabou desvendando a identidade do “Duende Verde”, que era o Normam Osborn.

Passou um período na clandestinidade

Na história em quadrinhos, durante a guerra civil da Marvel, o governo queria ter um registro sobre todos aqueles que tinham superpoderes, Jéssica não gostou muito, e depois disso teve que operar na clandestinidade.

Publicidade

A “Miss Marvel” faria parte da série

Originalmente, Jéssica Jones seria uma série do canal televisivo americano ABC, mas a emissora não se mostrou muito empolgada. Então em 2013, a Netflix firmou uma parceria com a Marvel e a Disney, para produzir algumas séries. E no fim de 2014, início de 2015 começou a produzir o programa, que inicialmente contaria com a “Miss Marvel” (por elas serem bem amigas na HQ), porém foi substituída por Trish “Patsy” Walker. Mas a senhorita Marvel, não precisa ficar chateada, já que terá um filme só para ela, previsto para 2019. #Entretenimento #Internet