O Ibope começou a medir a audiência das novelas mexicanas a partir de 1997, desde então, os números mudaram. A medição antiga era feita por um instituto que usava pesquisa como método, mas o estilo da medição levantava muitas polêmicas e suspeitas. Então, o Ibope Nielsen passou a medir a audiência por aparelhos em residências (no mesmo estilo que é feito no Brasil), com a diferença que a audiência a nível nacional é a de maior importância.

‘’A Usurpadora’’, ‘’O Privilégio de Amar’’ e ‘’A feia Mais Bela’’ – #Novelas conhecidas no Brasil, figuram a lista. Confira abaixo as 10 maiores audiências.

1. El Privilegio de Amar - 21H (1998) 35 Pontos

''O Privilégio de Amar'' é a líder absoluta.

Publicidade
Publicidade

Produzida por Carla Estrada, a novela é remake da famosa novela venezuelana "Cristal" de Delia Fiallo. Protagonizada por Adela Noriega e Helena Rojo, a novela surpreendeu a todos no México por atingir números maiores, ainda que de 'La Usurpadora', e ainda superou a média geral da novela.

Também foi um enorme sucesso em críticas, sendo até hoje a maior ganhadora do Prêmio "TvyNovelas", levando 11 troféus. No Brasil, a trama estreou em 1999, também substituindo ''A Usurpadora'', e foi reprisada em 2002, 2008 e 2013.

2. La Usurpadora - 21H (1998) - 33 Pontos

Remake de novela venezuelana homônima, original de Ines Rodena e produzida por Salvador Mejia, a novela se transformou em um fenômeno de audiência, tirando a faixa nobre da Televisa do buraco e também em vendas, estima-se que foi vendida para 120 países.

Publicidade

A história das gêmeas consagrou Fernando Colunga como galã das novelas mexicanas e Gabriela Spanic, que até então só era famosa na Venezuela.

Foi uma das novelas mais repercutidas no México em 1998, e em toda América latina, durante o ano de 1999. A trama foi exibida no Brasil em 1999, sendo até hoje a #Novela Mexicana de maior audiência por aqui, com 19,0 pontos. Foi reprisada 5 vezes em 2000, 2005, 2007, 2012 e 2015.

4. Fuego en La Sangre - 21H (2008) - 31.5 Pontos

Depois dos índices razoáveis de "La Esposa Virgen" em 2005 e o fracasso de "Mundo de Fieras" em 2007, o produtor Salvador Mejia apostou em um remake da famosa novela colombiana "Pasion de Gavilanes", um êxito internacional, e aqui trouxe também Adela Noriega de volta as novelas, além de um grande time de estrelas da TV mexicana, como Eduardo Yañez, Jorge Salinas, Diana Bracho, Nora Salinas, entre outros.

A trama foi bastante criticada pela idade dos atores e também pelo roteiro, mas nada que impedisse o fenômeno. Essa foi a última novela de sucesso do produtor, e a última em que Adela Noriega atuou.

Publicidade

5. La Fea Mas Bella - 16h/20H (2006) - 31.3 Pontos

Outra história de Fernando Gaitan que fez sucesso pelo mundo, desde "Betty, A Feia", e, em 2006, foi a vez da Televisa fazer sua própria versão. Sendo exibida no horário das 16H, os índices da novela eram tão altos que logo depois foi para a faixa noturna das 20H, aumentando mais ainda os números.

A novela era duramente criticada por ser muito exagerada nas cenas cômicas, mesmo assim, o público parecia não ligar para isso. Tanto que criaram o famoso "alargue", a trama acabou encerrando com 300 capítulos de 45 minutos. Foi a primeira novela a ter um final exibido no domingo e atingiu 43 pontos. Teve um show no famoso estádio Azteca.

Extras

As outras cinco maiores são: ''Destilando Amor'', ''Abraça-me Muito Forte'', ''Nunca Te Olvidaré (versão mexicana de ''Jamais Te Esquecerei", do SBT), ''Amor Real'', ''Camila'' e ''A Mentira''. "Destilando Amor" atingiu média geral de 30.8 pontos, se tornando um dos maiores fenômenos dos anos 2000. #Televisão