A #Rede Globo percebeu que poderia fazer mais do que reapresentar os episódios antigos da 'Escolinha do Professor Raimundo' com o insubstituível Chico Anysio (reapresentado na Rede Viva do grupo), e numa tacada genial, apostando no talento e versatilidade de seu elenco, recriou alguns personagens originais de maior sucesso do programa, em homenagem aos 25 anos do mesmo.

Mantidos os figurinos, maquiagem, cenário, efeitos sonoros, chavões, entre outros detalhes, a emissora causou a impressão da 'escolinha' ter voltado no tempo e de alguns personagens terem rejuvenescido verdadeiros ícones do humor brasileiro, outrora reunidos numa sala de aula, sob a batuta do Professor Raimundo, o mestre Chico Anysio.

Publicidade
Publicidade

Bruno Mazzeo, no papel do "Amado Mestre", se apresenta com a mesma versatilidade de Chico e quase com o mesmo tom de voz. A mesma postura e discurso ficaram quase perfeitos na caracterização, com a vantagem de se parecer bastante com o pai.

O personagem "Zé Bonitinho", interpretado por Mateus Solano, que mais uma vez se superou, merece destaque. Ele foi perfeito nos trejeitos, aparência, voz, figurino, indumentaria e no "andar sedutor", alem dos chavões que fizeram o sucesso do personagem original: "Thank You Boys" e "Câmera Close".

"Rolando Lero", personagem inesquecível do falecido humorista Rogério Cardoso, "incorporado" por Marcelo Adnet, foi muito engraçado, contando novas "histórias" e tentando embromar seu "Insondável guru".

"Catifunda", de Zilda Cardoso, hoje afastada do meio artístico, foi interpretada por Dani Calabresa, que mostrou todo seu talento fazendo uma personagem difícil.

Publicidade

Sua tonalidade de voz ficou quase idêntica, além do sotaque, que era forte característica da humorista.

"Seu Batista" de Eliezer Motta, o bajulador mór, inovou com um celular, "filmando" o venerado Mestre, com toques pessoais do talentoso Rodrigo Sant'Anna.

"Sambarilove!", o Armando Volta de David Cardoso, foi interpretado por Evandro Mesquita, que não perdeu a mania de sempre presentear "despretensiosamente" o mestre, no melhor estilo do carioca malandro.

O talentoso Marcius Melhem fez o "Seu Boneco", de Lug de Paula, também filho de Chico Anyzio.

Otaviano Costa veio como Ptolomeu, o aluno mais inteligente da escolinha, personagem de Nizo Neto, outro filho de Chico.

O veterano Marcos Caruso ficou com a difícil missão de fazer "Seu Peru", de Orlando Drummond, que completou, pasmem, 95 anos, ainda em plena atividade.

Destaque para Betty Goffman como "Dona Bela", de Zezé Macedo (falecida em 1999). Com a voz idêntica e igualmente engraçada, Betty foi perfeita!

Como não poderia deixar de ser, Lúcio Mauro Filho assume o personagem de seu pai, "Aldemar Vigário", dando show a parte.

Publicidade

Embora a Globo tenha trazido no elenco nomes de peso, não foram todos que corresponderam a altura do personagem, mas a maioria agradou.

Ainda foram recriados outros personagens, como "Baltazar da Rocha", do falecido Walter D'Ávila, vivido por Ângelo Antônio, "Joselino Barbacena", de Antônio Carlos Pires, recriado por Otávio Müller, "Galeão Cumbica", de Rony Cócegas, interpretado por Kiko Mascarenhas, "Dona Cândida", de Stella Freitas, vivida por Maria Clara Gueiros, e a picante e saliente "Dona Cacilda", de Claudia Jimenez, interpretada por Fabiana Carla.

Teve também "Dona Capitu", de Cláudia Mauro, recriada pela bela Ellen Rocche, num novo estilo de apagar o quadro, e "Marina da Glória", de Tássia Camargo, vivida agora por Fernanda de Freitas, além de Marco Ricca como "Pedro Pedreira", de Marco Milani. Todos estavam dentro do mesmo padrão e, o mais importante, divertidíssimos.

Os vídeos com os novos interpretes da nova Escolinha do Professor Raimundo já podem ser vistos no YouTube. O programa teve direção de Daniel Adjafre e Cininha de Paula, com redação de Péricles Barros.

A #EscolinhaNaGlobo rendeu muitos comentários positivos na web, do tipo: "Tenho certeza que Chico Anysio está sorrindo nesse momento! Parabéns, pessoal! A #EscolinhaNaGlobo tá incrível!". #Famosos #Televisão