Muitos não sabem, mas o #SBT já havia realizado antes uma versão da novela A Dona. Tudo começou em 2001, quando o SBT começou a produzir #Novelas nacionais adaptadas de novelas mexicanas em um contrato de exclusividade com a Televisa. As duas primeiras obras produzidas pelo SBT foram Pícara Sonhadora, estrelada por Bianca Rinaldi, e Amor e Ódio, com Suzy Rêgo e Daniel Boaventura.

Amor e Ódio foi adaptada de La Dueña, novela mexicana exibida em 1995. La Dueña foi produzida por Florinda Meza (a Dona Florinda, do Chaves), e foi um grande sucesso. La Dueña foi feita tendo como base uma outra novela, a venezuelana La Doña, da década de 70.

Publicidade
Publicidade

A Televisa tinha ainda feito uma adaptação na década de 80 com o título de Domenica Montero.

No ano de 2009 o produtor Nicandro Díaz resolveu produzir mais uma versão da novela, e assim surgiu Soy tu Dueña, ou como se chama no Brasil, A Dona. Curiosamente foram cogitadas para protagonistas as atrizes Thalía e Adela Noriega, até se chegar no nome de Lucero, se tornando uma das novelas mais famosas que a atriz fez.

Amor e Ódio, a versão brasileira, de 2001, foi um estouro de audiência. Obteve uma média de 15 pontos de audiência, algo pouco comum pras novelas do SBT na época, chegando a marcar em alguns capítulos a média de 19 pontos. Uma curiosidade sobre essa novela é que ela seria estrelada por Patrícia de Sabrit, famosa por ter interpretado Pérola em Pérola Negra. No entanto, a atriz foi afastada da produção pois segundos eles, Patrícia era jovem demais para dar vida à personagem.

Publicidade

Então chamaram Suzy Rêgo, que assumiu o papel e o interpretou com maestria.

No elenco de Amor e Ódio esteve ainda Daniel Boaventura, que veio a se tornar depois um grande ator de musicais do teatro brasileiro e constantemente é visto em papéis de destaque na Rede Globo. Porém, de restante, a novela teve um elenco bem pouco conhecido. Foi adaptada por Henrique Zambelli, e algumas vezes já foi cotada para reprise, porém o SBT nunca conseguiu reexibi-la, já que ela é pesada para as tardes, e sofreria tantos cortes quanto a versão mais recente, A Dona, que está sendo um sucesso de audiência. #Entretenimento