A #Televisão se consolidou como principal meio de comunicação no Brasil na década de 80. Desde então, as grandes emissoras do país sempre mantiveram altos índices de audiência, tendo influência significativa na construção de ideias e comportamentos dos brasileiros. No entanto, desde 2010 a TV aberta vem perdendo cada vez mais espaço no cenário nacional. A expansão do acesso a internet de banda larga favoreceu o crescimento de outras plataformas de entretenimento como o YouTube e Netflix, especialmente pelos jovens.

Além disso, é válido destacar a decadência dos conteúdos televisivos, especialmente aos finais de semana. Uma programação marcada por sensacionalismo barato e programas de auditório clichês.

Publicidade
Publicidade

A audiência desses programas ainda é sustentada pelos mais velhos, mas a tendência mesmo é que todos fujam da TV aberta.

No cenário televisivo mundial, essa queda de audiência da TV aberta mostra-se como uma tendência, especificamente nos países desenvolvidos como os EUA e em alguns países europeus como Portugal, Espanha e França. A maior disponibilidade e acesso a novas plataformas de entretenimento digital, com conteúdos inéditos e alternativos, atrai as pessoas que se cansaram do convencional e habitual da televisão.

Mas as grandes redes de TV não estão perdendo tempo. A rede Globo, por exemplo, já lançou sua plataforma digital, a Globo PLAY, que tem conteúdo exclusivo. Já está disponível para os smartphones e SmartTVs. A nova aposta da Globo mostra-se bastante contundente com o atual cenário de expansão do acesso a banda larga e preço acessível das tvs e celulares inteligentes.

Publicidade

Inovação também na TV 'clássica'

Tivemos bons exemplos de inovação esse ano, como o sucesso da Record Os Dez Mandamentos, que chegou a desbancar a poderosa e inabalável Rede Globo em seu horário nobre. A história bíblica chamou mais a atenção por sua qualidade de produção, repleta de efeitos especiais dignos das grandes produções de  Hollywood. Neste aspecto, é notória a necessidade de inovação dos conteúdos, uma TV que fuja dos clichês, que invista em qualidade gráfica, e investir em produções que abordem temas nacionais e do cotidiano. #A Dona #A Regra do Jogo