A noite de votação do primeiro paredão do Big Brother Brasil 16 foi tensa. O paredão estava prestes a tomar um rumo, mas acontecimentos e revelações nas últimas horas mudaram todo o percurso. A principal mudança foi a combinação de voto entre as mulheres.

Tudo começou com a conversa entre Ronan e Laércio. Ele plantou a semente e contou a Laércio que Munik está correndo "sério risco" de ir ao paredão. E induziu Laércio e sentar com Ana Paula, Munik e Renan para combinarem o voto em Cacau, Adélia ou Juliana.

Logo em seguida, Ronan contou tudo que aconteceu no Quarto do Líder para os outros homens e se gabou que Laércio "confia nele e faz o que ele achar melhor".

Publicidade
Publicidade

O que ele não esperava era que Munik sacasse a sua jogada e contasse tudo para as mulheres que ele queria que fossem ao paredão. Ao contar, as mulheres se uniram e fecharam o voto em Daniel, que é um dos dois líderes que podem ser votados.

Antes da votação acontecer, Pedro Bial anunciou quais os dois novos participantes do BBB. E o resultado foi o esperado, com Matheus e Geralda ficando. Matheus teve 61% dos votos, Geralda, 53%. Matheus formou o primeiro casal do BBB16 com Cacau.

E a votação começou. Adélia, que é o anjo da semana, imunizou sua melhor amiga Juliana. Sua justificativa foi que sua amiga estaria ameaçada.

Na hora do voto dos líderes, Ronan foi o "líder dos líderes" e falou pelos quatro. Como esperado, ele afirmou que o voto seria da Harumi, pois acreditam que ela é "a candidata mais forte do jogo". Daniel pediu para dar a sua justificativa e explicou que Harumi foi a que menos se aproximou.

Publicidade

Alan e Tamiel não quiseram adicionar nada à justificativa.

Bial perguntou o que Harumi acha disso tudo e ela disse que "está bem", que eles leram o jogo assim e está contente com essa leitura. No intervalo, Harumi disse que achou a justificativa de Daniel "forçada", pois ela conversou e deu abertura a todos.

Em seguida, a votação para o paredão continuou com o voto individual de cada participante.

Harumi votou em Daniel. Ela disse que ia votar em outra pessoa, mas mudou o voto porque acha que ele jogou muito em seu argumento, já que ele se abriu muito para ela e vice-versa.

Adélia votou em Alan. O motivo foi a articulação que ela e as meninas descobriram nos "45 minutos do segundo tempo".

Juliana votou em Alan. Ela disse que ela não pode votar em quem realmente gostaria.

Maria Claudia votou em Daniel. O motivo foi "proteção", justificando, como Adélia e Juliana, que a decisão foi em conjunto.

Munik votou em Alan "de coração partido". O motivo, novamente, foi proteção após a descoberta da "panelinha".

Publicidade

Ana Paula votou em Daniel, que "é um dos líderes e não está imune". Ela disse que ainda quer entender tudo que aconteceu nas últimas horas na casa.

Geralda votou em Tamiel. Mas Bial informou que ele está imune. Ela, então, disse que votaria em Laércio. Ao entrar no confessionário, ela perguntou a Bial se devia "clicar na tela" para votar. Os internautas ouviram Geralda falar "Daniel" e acham que Bial protegeu o participante ao trocar para "Tamiel" e fazê-la trocar o voto.

Matheus votou em Daniel. Ele disse que acha que Daniel não está aproveitando a casa e só pensa no jogo.

Renan votou em Ana Paula. Ele disse que ainda não sabe quem ela é.

Laércio votou em Adélia. Ele disse que o grupo "Tá Com Tudo" combinou o voto nela para se proteger.

O primeiro paredão do BBB15, portanto, foi formado com Harumi e Daniel. #BBB Big Brother Brasil