No dia primeiro de janeiro, a #Rede Globo tenta falar com verdade e otimismo parte da letra de sua música de fim de ano. "O Futuro já começou", diz um trecho da canção entoada por celebridades amontoadas e que fingem estar felizes na vinheta da emissora. No entanto, o 2015 foi um ano triste para a dramaturgia global. Apesar de se manter líder de ponta a ponta no Ibope, o canal da família Marinho precisou parar e olhar para o retrovisor. Enquanto antes a Globo chegava a dar voltas em seus concorrentes, agora SBT e Record lutam como gigantes na dramaturgia. Que o digo o sucesso de 'Os Dez Mandamentos', que chegou por algumas vezes a ter mais audiência que a ex "vênus platinada". 

Como explicar a aproximação de outras emissoras? É essa a pergunta que os executivos da TV Globo se fazem diariamente.

Publicidade
Publicidade

A resposta para ela pode ser mais fácil do que parece. Primeiro que o canal errou em suas escolhas. Quando parecia acertar, perdeu o caminho e deixou a desejar. A única novela que pode realmente ser chamada de sucesso em todo 2015 (com exceção de 'Império', que começou em 2014) foi a das onze de 'Verdades Secretas'. Apostando em nudes, Walcyr Carrasco "quebrou" a internet e fez os telespectadores ficarem grudados na telinha. 

Já as histórias das nove horas foram grandes tiros no pé. 'Babilônia' começou tentando ser ousada. Os baixos índices do Ibope fizeram o grupo de autores, encabeçados por Gilberto Braga, a mudar praticamente toda a trama. O resultado foi a pior audiência da história e também uma das #Novelas mais sem pé nem cabeça de todos os tempos. Foi tão ruim que nem merecia reprise de último capítulo.

Publicidade

'A Regra do Jogo' foi bem melhor que 'Babilônia', mas nada que a fizesse chegar a ser um sucesso. O excesso de violência afugentou o público.

'I Love Paraisópolis' e 'Além do Tempo' começaram muito bem, mas em sua fase final perderam o apelo com os telespectadores. 'I Love' ficou sem graça e exagerou nas bobagens e 'Além' virou basicamente uma novela espírita. A Globo agora promete errar menos em 2016. Do contrário, vem chumbo grosso da Record e do SBT. #Famosos