O canal de TV russo RT divulgou hoje (22) uma reportagem em que foi descoberta uma nova tática do ISIS de conseguir com que mais pessoas assistam a seus vídeos: relacionar os seus vídeos com nomes de cantores, o primeiro caso foi do cantor pop Justin Bieber.

Com o intuito de recrutar pessoas para a organização terrorista, o grupo utilizou a ‘hashtag’ #JustinBieber em seus vídeos de publicidade terrorista. Pelo que se entender o objetivo da é conseguir com que mais pessoas assistam aos vídeos lançados na rede pelos combatentes, mesmo que acidentalmente, assim eles esperam conseguir mais combatentes para o seu exército.

O nome do cantor é um dos mais buscadas no Twitter, assim ao clicar ou buscar pela ‘hashtag’ #JustinBieber, mesmo que acidentalmente, alguns usuários seriam redirecionados para canais de propagandas do grupo no Youtube.

Publicidade
Publicidade

No Twitter, o cantor tem aproximadamente 74 milhões de seguidores. O grupo divulgou três links de vídeos e a seguinte descrição:

" #ISIS#ISIL#facebook#JustinBieber#ISILpic.twitter.com/vwT5rZPiGI

— ISLAMIC STATE

(@ISMedia_29)

January 21, 2016 "

Depois da divulgação da matéria, o Twitter e o Youtube identificaram e retiraram do ar os vídeos e a conta do grupo.

Apropriação de imagem alheia

No ano passado (meados de dezembro), o grupo terrorista se apropriou de uma fala em que o republicano Donald Trump insulta, não somente o Islã, mas também os muçulmanos e os negros. O grupo, visando conseguir mais combatentes, aproveitou a fala preconceituosa do pré-candidato para mostrar ao mundo o preconceito “dos EUA” contra o Islamismo.

Na oportunidade a pré-candidata, Hillary Clinton, que concorre com Trump a Casa Branca, classificou o republicano como recrutador do ISIS.

Publicidade

A luta contra o ISIS no Twitter

Comovidos pelo ataque ocorrido em Paris, em novembro de 2015, o grupo ‘Anonymous’ chegou a declarar uma espécie de guerra ao ISIS, em uma operação que foi intitulada como #OpParis (@OpParisOfficial), ainda disponível no Twitter. Derrubou sites diretamente envolvidos com grupo (cerca de 149), expôs contas registradas do Twitter (100 mil), além de mais de 5 mil vídeos do grupo terrorista. Além disso o grupo lançou um manual na internet que ensinava a “hackear” contas do ISIS.

*Da RT. Tradução livre. #Terrorismo #Estado Islâmico #Anonymous