A repórter do Jornal Nacional, Elaine Bast, fez uma reportagem para o programa jornalístico da Globo sobre a necessidade de fazer mamografia anualmente para que seja possível detectar o câncer de mama ainda no início, aumentando as possibilidades de cura com um tipo de tratamento menos invasivo que os casos mais avançados. A reportagem mostrou que no Brasil, 60% dos casos de câncer de mama são diagnosticados precocemente devido a realização do exame. Por causa da matéria, Elaine fez a mamografia alguns dias antes e o resultado não foi o esperado. Com o exame os médicos comprovaram que ela tinha nódulos nos seios.

De acordo com Elaine, uma das mulheres entrevistadas para a reportagem, Mônica Araújo Chiarello, foi essencial para que ela pudesse se recuperar, pois a entrevistada já tinha passado por todo o tratamento que a jornalista ainda passaria.

Publicidade
Publicidade

Elaine teve o diagnóstico do câncer de mama no dia seguinte de a reportagem ter sido exibida, ela contou que uma das entrevistadas tinha apenas 35 anos e estava acabando o ciclo de quimioterapia quando participou da reportagem, foi ela que deu todo o apoio a jornalista.

Ela revelou que nunca imaginou que passaria por isso, pois tem dois filhos pequenos, 42 anos, não tem histórico familiar de câncer de mama e amamentou. Ela revelou ainda que teve sorte de descobrir a doença logo no começo, que mesmo com o tanto que a medicina avançou nos últimos anos falar sobre o câncer ainda é algo bastante assustador.

A repórter da Globo retirou a mama esquerda, onde foi localizado os nódulos de câncer, e a mama direita como uma prevenção. Por ter descoberto no estágio inicial, as mamas foram reconstruídas já na cirurgia de retirada, assim ela não viu ser corpo mutilado.

Publicidade

O caso de Elaine mostra que o câncer de mama não é uma sentença de morte, por isso as mulheres devem fazer a mamografia anualmente para que seja possível diagnosticar a doença logo no início e fazer o melhor tratamento possível. Ela contou em entrevista ao site Notícias da TV, da Uol, que precisou muito do apoio de amigos e familiares, assim eles cuidaram de sua alma enquanto os  médicos cuidaram de seu corpo.

 

  #Famosos #Televisão #Rede Globo