Nesta terça-feira (12), o programa "Repórter Record Investigação", apresentado por Domingos Meirelles, já começou 2016 ganhando mais uma premiação. A conquista do "Prêmio de Jornalismo Rei da Espanha" na categoria de #Televisão foi realizada pela reportagem "As Eternas Escravas", que também ganhou o "Prêmio Esso de Telejornalismo", também conhecido como "Prêmio Exxonmobil de Telejornalismo", e a 32ª edição do "Prêmio Direitos Humanos de Telejornalismo" em 2015.

De acordo com o R7, portal oficial do Grupo Record, toda a equipe responsável pela produção e realização da reportagem precisou vencer alguns obstáculos para que o trabalho fosse exibido no programa.

Publicidade
Publicidade

A localização geográfica foi um deles. O quilombo que os profissionais da #Rede Record foram sondar para mostrar a realidade das "Eternas Escravas" e vítimas de abuso sexual está localizado a aproximadamente 320 km de Brasília e é do tamanho da cidade de São Paulo, mas o acesso àquela região foi muito difícil porque no local só tem estradas de terra. Além disso, são vários vilarejos e, para se deslocar de um para o outro, são necessárias três horas.

O jornalismo investigativo do programa da Rede Record também mostrou, nessa ocasião, a situação precária. Os habitantes do quilombo citado na reportagem não têm energia elétrica e suas casas são feitas de pau a pique. Para chegar ao hospital mais próximo da região, essas pessoas precisam caminhar cerca de 6 km. Como se não bastassem todas essas dificuldades, eles sofrem com trabalho escravo e abuso sexual.

Publicidade

Também foi descoberto que uma escrava sexual da região mora em uma casa de cachorro.

Como mostrado no jornalístico, foi revelado que alguns dos "chefões da escravidão" são comerciantes, empresários da cidade, vereadores e até secretários da prefeitura. Pessoas que deveriam cuidar do povo.

Depois que a reportagem foi exibida, a Assembleia Legislativa de Goiás criou uma CPI para apurar as denúncias feitas pela Record. A reportagem conseguiu mexer com as autoridades e esse resultado positivo influenciou o júri da premiação na hora de escolher o vencedor.

Veja abaixo a lista dos prêmios já conquistados pelo "RRI" entre 2014 e 2016 até momento:

Em 2014: "PromaxBDA América Latina" — Prêmios de melhor chamada — Na categoria "Promoção de Programas de Notícia", ganhou o ouro com a criação do vídeo de divulgação para a estreia e garantiu a prata com o anúncio da contratação do apresentador Domingos Meirelles. No mesmo ano, ganhou o Prêmio CNT de Jornalismo — com a reportagem "Fúria das Águas".

Publicidade

Em seguida, obteve o 31º Prêmio de Direitos Humanos — com a reportagem "Um Brasileiro na Guerra".

Já em 2015, a reportagem de sucesso "As Eternas Escravas" ganhou o 'Prêmio Esso", como já foi citado no início dessa notícia. Com a reportagem "O Mistério do Matador de Mulheres", venceu o "Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo". "A Estrada da Fome", essa reportagem conquistou o "Prêmio Vladimir Herzog". Segunda vitória de "As Eternas Escravas": "32º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo". "Os Escravos da Cidade" conquistou o "Prêmio CBIC de Jornalismo". A reportagem "A Estrada da Fome" ganhou o destaque de Menção Honrosa de 2015 do "Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo".

Agora em 2016, "Prêmio de Jornalismo Rei da Espanha" na categoria de Televisão, terceira vitória de "As Eternas Escravas". #Mídia