Ascânio continua esperto e oportunista em #A Regra do Jogo. Após Tóia acreditar que matou Romero, mas ser convencida por Juliano a mentir para Dante, a filha de Djanira fica a mercê de Atena... e do fiel escudeiro da golpista também. Confira o que a colunista de O Globo adiantou sobre a novela das nove.

A oportunidade de Ascânio se dar bem começa quando o malandro desconfiar do fato de Atena estar gastando dinheiro demais. Com a suposta morte de Romero, a loira deveria estar falida, mas - pelo contrário - ela compra móveis e eletrodomésticos para a cobertura. Assim, o gasto desenfreado de dinheiro faz o companheiro de apartamento decidir investigar.

Publicidade
Publicidade

Atento aos passos de Atena, o "velho" vê a golpista guardando alguns papéis em seu quarto. Ela tranca a gaveta, coloca a chave no bolso do roupão e vai tomar um banho. Então chega a hora de agir. O malandro pega a chave e começa a ler a papelada. Mas fica tão entretido com a leitura que não percebe Atena saindo do banho...

Pego no flagra, Ascânio abre o jogo. "Esses papéis! Aqui está dizendo que você tá rica, Francineide! Você tá milionária", inicia ele, deixando a golpista em uma saia justa. Então o malandro continua e afirma que Tóia passou todas as ações dela. "E, se ela fez isso, é porque você tá chantageando a faveladinha. É porque ela deve ter rabo preso contigo!", conclui.

Atena continua calada e Ascânio mata a charada: "Não acredito! Não foi tu, Atena! Foi ela! Foi a divazinha do morro quem matou Romero!". E é assim que a verdade sobre Romero morrer no cativeiro por meio da armadilha de Atena e Tóia vem a tona! E mesmo com a loira tentando disfarçar, o estrago já terá sido feito.

Publicidade

Sem conseguir nada com Atena, Ascânio segue em direção à Tóia. "Eu já sei de tudo! Eu sei de tudo! Eu sei que foi você, Tóia! Foi você quem matou o patrãozinho, sua assassina!", acusa o malandro, que ainda questiona como a morena teve coragem para matar o marido. No primeiro momento, a filha de Djanira desmente as acusações; mas a culpa faz com que a jovem caia no choro.

Juliano chega nesse momento e Ascânio repete o que descobriu. O lutador tenta defender a esposa, mas Tóia interfere. "Para, Juliano! Do que adianta bater nele? Ele tem razão! Eu errei! Eu sou uma assassina! O que você quer de mim, Ascânio?", diz a morena. Ela ainda pergunta se o bandido deseja denunciá-la a polícia e deixa claro que não se importa, pois não aguenta mais viver com a mentira.

Então Ascânio conta suas intenções: "Por que eu vou lá te denunciar de graça se eu posso receber para ficar calado?! ". Para o malandro, se todos estão ganhando dinheiro, ele não deveria continuar vivendo de sopão do abrigo. Assim, ele propõe um encontro, no dia seguinte, com uma mala bem gorda para pagar o silêncio do "velho". #Entretenimento #Conectados