O exagero e as produções em cenários abaixo do padrão são marcas das novelas mexicanas, mas algumas ultrapassam todos os limites e perdem todo o prestígio do público. A seguir, a lista das dez piores novelas já produzidas no México:

Lo Imperdonable

Adaptação da clássica A Mentira, que já havia tido uma nova versão em 2010 intitulada Cuando Me Enamoro, Lo Imperdonable foi ao ar em 2015 e se converteu em um dos maiores fracassos da história das novelas mexicanas. Além da história do qual o público já estava cansado, Lo Imperdonable não fazia jus às outras versões, possuindo um péssimo roteiro e péssima produção.

A Alma Não Tem Cor

Com furos absurdos no roteiro e escolha de elenco, contraindo questões genéticas, a trama foi duramente criticada.

Publicidade
Publicidade

Destilando Amor

Adaptação de Café Com Aroma de Mulher, que já havia tido uma versão no México intitulada Cuando Seas Mía (estrelada por Silvia Navarro, que será conhecida pelo público brasileiro através da exibição de Meu Coração É Teu no lugar de A Dona no SBT), Destilando Amor foi um grande sucesso no México e levou Angélica Rivera ao auge da sua carreira, sendo conhecida como a eterna Gaivota. No entanto, fracassou no resto do mundo, sobretudo Brasil, que não aceitou a nova versão da clássica Café.

Triunfo del Amor

Remake da clássica O Privilégio de Amor, foi um fracasso de audiência e crítica. A trama contém absurdos como uma atriz cinquentona interpretando uma personagem adolescente em flashbacks, além de ter seu elenco criticado pela péssima atuação, sobretudo William Levy, duramente criticado pela criadora da trama, a lendária escritora Delia Fiallo.

Publicidade

Véu de Noiva

Com absurdas mudanças em seu texto, Véu de Noiva é uma das mais criticadas novelas mexicanas. Outro absurdo é o final de sua vilã Raquela, que após ter seu corpo queimado, tem suas pernas gravemente machucadas após levar marteladas e ainda sofre um ataque de ratazanas gigantes. Ela ainda termina viva.

Corazón Salvaje (2009)

Remake da clássica trama Corazón Salvaje, cuja versão mais conhecida é a de 1993, estrelada por Edith González, a versão de 2009 é uma vergonha. Produzida por Salvador Mejía, não havia senso do ridículo nos figurinos e exageros do roteiro. Foi um fracasso. No entanto, Angelique Boyer começou a ganhar status após essa novela, já que sua personagem, que era co-protagonista, roubou a cena, já que a protagonista interpretada por Aracely Arámbula foi rejeitada.

Libre Para Amarte

Estrelada pela grande cantora mexicana Gloria Trevi, muitos concluem que essa novela é nada mais que uma paródia, pois seus exageros beiram o absurdo. Prova disso já se tem na abertura da mesma.

Publicidade

Yo Amo A Juan Queredon

Exibida após o sucesso de A Feia Mais Bela, essa trama derrubou toda a audiência do horário e se tornou um dos maiores fracassos da história, com graves críticas a sua produção.

Mundo de Feras

Com clássicas cenas em que a vilã Joselyn, interpretada por Edith González, aprontava mil e uma maldades para machucar e até mesmo tentar matar seu próprio filho, a novela foi um fracasso e ao longo dos anos se tornou uma piada nas redes sociais.

La Tempestad

Produção de Salvador Mejía, já conhecido por produzir inúmeras novelas ruins ao longo da última década, La Tempestad também foi um fracasso de audiência, extremamente criticada. William Levy, que apesar de ter grande fama como galã, foi taxado de péssimo ator. #Novela Mexicana