Rachel Pacheco estourou no mundo das celebridades como Bruna Surfistinha quando expôs a sua vida de garota de programa.

No ano de 2013 ela resolveu deixar os preconceitos de lado e afirma ter se encontrado na #Religião afro-brasileira.

Tudo começou com um sonho, onde sua mãe empacotava coisas chorando muito. No mesmo momento ela sabia que havia algo errado com seu pai. Uma amiga sugeriu que ela fosse ao terreiro para saber mais, porém Rachel demorou alguns dias para vencer o preconceito e ir até lá.

Isso aconteceu em 2011. Ela foi até o terreiro e um exu mirim (entidade que se apresenta como criança) a convenceu a ligar para a sua mãe para saber do pai.

Publicidade
Publicidade

Ela na hora soube que seu pai havia falecido.

Ligou para sua mãe alguns dias depois e confirmou, o sonho que ela teve foi exatamente no dia do enterro. Sua mãe prometeu procurá-la após o luto, mas até hoje elas ainda não se falam.

Após o falecimento do pai e contínua rejeição da mãe, Rachel se viu amparada no terreiro. Lá, ela podia ser Rachel, não tinha nenhuma Bruna, fãs e pessoas curiosas. Apenas pessoas que a ajudavam a superar a perda e a se encontrar.

Um dia ela encorporou uma entidade e em um depoimento disse que foi uma sensação de paz que ela ainda não conhecia. E desde então ela tem trabalhado a sua mediunidade e a sua humanidade.

Em seu depoimento ela afirma que a Casa de São Lázaro, na zona sul de São Paulo, foi seu recomeço, o seu reencontro consigo mesma e que hoje ela tem muito orgulho de ser da Umbanda.

Publicidade

A Umbanda preencheu o vazio que ela sentia e hoje ela se sente feliz em poder ajudar outras pessoas, a aliviar o sofrimento e fazer com que as pessoas voltem a sorrir e a viver.

A religião

A Umbanda é uma religião brasileira formada por elementos de diversas religiões como o catolicismo, espiritismo que se unem aos deuses e/ou entidades africanas e índigenas.

O termo que deriva de "u' mbanda" siginifica "curandeiro" na língua banta falada na Angola, conhecida como quimbundo.

A religião nasceu nas senzalas, onde os escravos louvavam seus deuses dançando e cantando e incorporavam espíritos.

O culto geralmente é realizado em templos, terreiros ou em centros apropriados.

Apesar de parecer muito com o Candomblé, a Umbanda possui práticas e rituais distintos. #Entretenimento #Famosos