Depois da péssima recepção da notícia, de que a cantora #Claudia Leitte teria se beneficiado de uma verba, através de uma lei que financia projetos "culturais" no valor de R$ 356 mil, aprovado pelo MinC (Ministério da Cultura), a assessoria da cantora decide abortar o projeto, segundo nota emitida hoje, 18, pela sua assessoria.

"A Ciel repudia notícias maldosas que sugerem que Claudia Leitte se beneficia de incentivos fiscais e informa ainda que o mesmo já estava abortado[...].

A produtora da cantora ainda disse, que o recurso ainda não teria sido "captado", e que o projeto sera arquivado pelo Ministério da Cultura (MinC).

Publicidade
Publicidade

A aprovação da verba de R$ 356 mil

O MinC divulgou nota confirmando que o projeto teria sido aprovado no dia 28 de janeiro último e que seguiu todas as fases e os trâmites legais, além das análises para obtenção da autorização da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura, formada por representantes de vários artistas, além de empresários e membros da sociedade civil.

Segundo o MinC, a verba inicialmente pedida havia sido de R$ 540 mil, mas foi posteriormente reduzida, e informou que só soube nesta quinta-feira (18) da desistência do projeto do livro por parte da cantora Claudia, e que o motivo provável seria o fato do anúncio do recurso ter repercutido mal publicamente.

O projeto na Lei Rouanet

O MinC em seu comunicado, relata que o artigo 22 da Lei Rouanet, diz que os projetos que e enquadram neste mecanismo de financiamento público, "Não poderão ser objeto de apreciação subjetiva, quanto ao seu valor artístico ou cultural".

Publicidade

Relata ainda que os critérios utilizados para análise dos projetos, chamados de "critérios objetivos", incluem a sua natureza cultural, a qualificação dos proponentes e ainda a garantia, no que se refere, ao acesso ou acessibilidade de todos, ao produto final (garantia de democratização).

Argumentos para publicação do livro

A Ciel Empreendimentos Artísticos, empresa da cantora, argumentou na proposição do projeto, que o livro teria um "impacto cultural positivo" por conter entrevistas exclusivas, letras e partituras de músicas e fotos da artista.

O número de exemplares seria de 2.000 livros (tiragem), sendo que deste total, 900 livros seriam destinados a patrocinadores, imprensa e a bibliotecas.

R$ 5,8 milhões para uma turnê em 2013

A cantora Claudia Leitte já teria sido agraciada com uma verba da mesma natureza em 2013, para patrocínio de 12 apresentações artísticas nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Entre os que já se utilizaram desse favorecimento estão: Milton Nascimento com R$ 957 mil, o grupo Detonautas com R$ 1 milhão, Maria Bethânia com R$ 1,3 milhão, a cantora Rita Lee com R$ 1,8 milhão e completando a lista com o segundo maior valor com Luan Santana R$ 4,1 milhões. #Famosos