A Banda Eagles of Death Metal voltou a se apresentar na cidade de Paris (França),  em um concerto após os eventos infelizes do ano passado, no dia 13 de novembro, no teatro Bataclan, onde um grupo terrorista acabou com a vida de 89 pessoas, mas desta vez o show aconteceu no palco do teatro Olympia, onde chegaram com a intenção de terminar o show.

O concerto faz parte da turnê chamada "Nos Amis Posto", que retomou e vai passar por diversos países da Europa, América do Sul, e países como Austrália, Canadá e Estados Unidos. Anteriormente, foi anunciado que a banda californiana não iria tocar a #Música "Kiss The Devil" a pedido dos sobreviventes que participaram de graça, porque era a canção que estavam executando quando o show foi interrompido pelo grupo jihadista.

Publicidade
Publicidade

Embora o concerto foi programado para começar às 18h30, vários fãs esperaram fora do Olympia mais ou menos duas horas antes, quando as autoridades locais impuseram um perímetro de segurança que proibia que aqueles que não possuíam bilhetes para o show não poderiam entrar no estacionamento e ter acesso aos portões.

"Paris é muito mais que apenas mais um show. Espero realmente não decepcionar", disse o vocalista, Jesse Hughes, para o público presente, acrescentando que "é importante saber que não eram apenas fãs de  rock n 'roll naquela noite, parisienses ou franceses: eles eram amigos [...] querendo se divertir. Algumas pessoas da pior espécie que existe acabaram se aproveitando disso".

No local, havia ainda um posto de assistência, com cerca de 30 pessoas para atender aqueles que considerassem necessário.

Publicidade

A banda conta que este evento contou com a presença de Josh Homme, que é um membro original da banda e não estava presente no dia dos trágicos acontecimentos. Além disso, durante a performance de "I Want You Only", Hughes convidou o público a permanecer em um minuto de silêncio pelos mortos no atentado, o que provocou lágrimas entre os 80 sobreviventes que participaram do evento, muitos deles usando muletas.     #Estado Islâmico #Ataque Terrorista