A Record desistiu, pelo menos por enquanto, de fazer uma parceria com o apresentador Augusto Liberato. De acordo com informações do jornalista Daniel Castro, em matéria publicada nesta quinta-feira, 25, depois de ações na justiça do Rio de Janeiro, que determinaram a suspensão das demissões no RecNov, centro de produção dramatúrgica da emissora. Agora, a Record terá que recontratar todos os funcionários que mandou embora. Ao todo, mais de 600 pessoas devem voltar a seus postos de trabalho, sob a pena de multas altíssimas, caso a ordem não seja cumprida. 

Quando assinou a renovação de contrato com Gugu, a Record acertou com o apresentador que sua produtora ficaria responsável pelos programas gravados.

Publicidade
Publicidade

O objetivo é o de redução de gastos da emissora, que com uma equipe terceirizada precisaria pagar bem menos impostos e direitos trabalhistas. Agora, o bispo Marcus Vinicius Vieira, principal executivo do canal, decidiu adiar em três meses a parceria com o comunicador. 

O objetivo do adiamento é não chamar a atenção da justiça. A Record teme que a justiça de São Paulo possa seguir a decisão da do Rio. Caso isso ocorra, muita gente poderia voltar a ser recontratada. No ano passado, cerca de 1000 funcionários foram demitidos na Barra Funda, em São Paulo. As demissões, no entanto, aconteceram aos poucos, não caracterizando assim uma demissão em massa. 

Atrasos da Record viram motivo de apreensão

Gugu teria sido alertado que existe sim o objetivo do contrato ser assinado e cumprido com sua GGP, mas que haverá uma paralisação deste até segunda ordem.

Publicidade

É bom dizer que a decisão dada pela justiça do Rio de Janeiro ainda cabe recurso, mas o seguro morreu de velho. A decisão e outros problemas de bastidores já prejudicam a programação da emissora. A segunda temporada de 'Os Dez Mandamentos', por exemplo, tem agora previsão de estreia apenas para abril. No mesmo mês, o canal deve exibir 'Escrava Mãe', que já foi completamente gravada, mas por decisão de Edir Macedo ainda não estreou. Quem se prejudica sempre, é claro, além dos funcionário, é o público. #Entretenimento #Famosos #Rede Record