Antes de "A Regra do Jogo" começar, os fãs do autor João Emanuel Carneiro já estavam ansiosos porque sabiam do currículo do escritor, que é considerado um dos maiores autores da Globo, e alguns já o considera, o melhor. Será que a novela foi um sucesso ou mais um fracasso da Globo? Confira análise.

Nas primeiras chamadas da produção dirigida por Amora Mautner, a Rede Globo comparava a atração ao sucesso de 2012 "Avenida Brasil" e assim fazia com que a curiosidade do público crescesse para assistir "#A Regra do Jogo". A novela começou a crescer na audiência e elevou o ibope ultrapassando a meta da emissora.

O começo da trama não foi nada bom para o histórico da novela do JEC, a audiência foi péssima e a emissora carioca pensou em encurta-la.

Publicidade
Publicidade

O confronto direto com "Os Dez Mandamentos" despencou o ibope da trama e a desconfiança do telespectador em assistir uma novela das nove aumentou, já que a novela anterior, "Babilônia", foi um fracasso e "A Regra do Jogo" herdou o mal desempenho.

A produção protagonizada por Cauã Reymond e Vanessa Giácomo parece ser uma trama repetida, com um pouco de cada novela do grande autor da Globo, mas sem deixar de inovar. Uma trama bastante ágil do início ao fim, sem fazer rodeios para ganhar audiência e com casais bastante carismáticos.

Apesar do público desejar muito o romance de Juliano (Cauã Reymond) e Belisa (Bruna Linzmeyer), a história dos dois não deu certo, mas outros casais emocionaram o público, como o Dante (Marco Pigossi), que gosta da Lara (Carolina Dieckmann) e Atena (Giovanna Antonelli), que ama o Romero (Alexandre Nero).

O que mais incomodou os telespectadores foram: A burrice de Dante, a incompetência da facção e o casal Juliano e Tóia.

Publicidade

O filho de Romero recebia vários comentários negativos em relação a sua competência como policial e de sua capacidade de ser enganado por todo mundo. A facção era uma organização criminosa com falhas e não executava os seus planos como deveria.

"A Regra do Jogo" não foi a melhor novela do JEC, mas a trama com certeza não será mais uma novela da Globo, as pessoas daqui a alguns anos ainda lembrarão da frase "Vitória na Guerra", do casal Romena e da história repleta de suspense e emoção com personagens humanos de dupla personalidade.

Qual a mensagem que o folhetim das nove deixou para o telespectador? Que ninguém é só bom ou só mal, que temos dois lados, mas que somos capazes de escolher em que lado queremos lutar. #Entretenimento #Opinião