É de praxe que alguns autores de telenovelas, caracterizem suas obras com aquele toque especial que vira marca registrada de cada um, como acontece com João Emanuel Carneiro que tem como marca as suas vilãs loiras que adoram dificultar a vida das mocinhas, e que, muitas vezes, ofuscam todas elas. Relembre as cinco ‘filhas’ do autor do fenômeno “Avenida Brasil”:

BÁRBARA – DA COR DO PECADO – 2004

Interpretada por Giovanna Antonelli, a vilã foi a mais antipática e sem graça de todas, com suas piadas racistas. Passou a novela inteira tentando atrapalhar a vida da protagonista, Preta (Taís Araújo) e separá-la de Paco (Reynaldo Gianecchini), além de maltratar seu filho Otávio.

Publicidade
Publicidade

A vilã foi até obrigada a se vestir de noiva pelo seu cúmplice, Tony (Guilherme Weber), e abandonada em um lixão por ele. 

LEONA – COBRAS & LAGARTOS – 2006

A ambiciosa Leona (Carolina Dieckmann) é sobrinha do milionário Omar Pasquim (Francisco Cuoco) e vive bajulando-o. Ela finge ser amiga da prima, Bel (Mariana Ximenes), mas é amante do seu marido, Estevão (Henri Casteli). As armações da loira resultaram na descoberta de que a herança deixada para Foguinho (Lázaro Ramos) pelo tio, que já havia morrido, foi por engano, então decide pôr as mãos na fortuna e, através, de chantagens, consegue a presidência da Luxus por um tempo.

Leona fica grávida de Duda e logo depois começa a enlouquecer, até que um dia, perturbada, leva o filho para a Luxus e bota fogo em tudo, enquanto toma uma garrafa de champanhe. Duda aparece e salva o filho, mas a vilã não tem a mesma sorte e morre queimada.

Publicidade

FLORA – A FAVORITA – 2008

A saga de vilãs debochadas de João Emanuel começa pela inescrupulosa Flora, interpretada por Patrícia Pillar, que passou quase metade da novela enganando a todos, inclusive o público, fingindo ser a grande ‘mocinha’ da história e inocente do assassinato de Marcelo, marido de Donatela (Cláudia Raia).

Flora, era debochada e vivia ‘soltando’ frases irônicas; chamava sua filha, Lara (Mariana Ximenes) de “vaquinha”, visto que foi criada por Donatela, a quem chamava de “vaca”. Em um certo momento, quando o público descobriu sua real identidade, Flora iria atirar na rival, quando ela disse que tinha mais coisas a dizer, a vilã então respondeu: “Não tem problema, depois você psicografa”.

Acabou a novela presa e maltratada na cadeia, fingindo ser Donatela.

CARMINHA – AVENIDA BRASIL – 2012

Uma das vilãs mais amadas da TV brasileira, Carminha foi responsável pelas melhores frases, transformando, posteriormente, todas elas em memes. Carmen Lúcia (Adriana Esteves), começou a novela armando plano com o amante, Max (Marcelo Novaes), para roubar o dinheiro do marido, Genésio (Tony Ramos).

Publicidade

Depois que ele foi atropelado por Tufão (Murilo Benício), Carminha mandou o amante levar sua enteada Rita (Mel Maia) para um lixão e a abandona. Depois, casa-se com Tufão que se solidarizou, após a morte do marido e apresenta Max à Ivana (Letícia Isnard), sua cunhada. Rita volta como Nina (Débora Falabella), agora em busca de vingança e começa a trabalhar na casa da ex-madrasta se tornando sua amiga.

Em uma cena épica, Carminha descobre que Rita é Nina e a tortura quando enterrando-a em uma cova funda, dando gargalhadas semelhantes a de uma bruxa.

Carminha acabou escorraçada da mansão por Tufão, quando descobriu a traição da loira. A vilã ainda assassinou o amante e virou ‘boazinha’ no último capítulo.

ATENA – A REGRA DO JOGO – 2015

Não foi exatamente a vilã principal, mas que ofuscou a protagonista, ela ofuscou! Atena (Giovanna Antonelli) deu golpes o quanto pôde. A estelionatária conheceu Romero (Alexandre Nero), e sua vida mudou. Ela passou a novela inteira tentando separá-lo de Tóia (Vanessa Giácomo) e mostrar que ela era a única que gostava dele de verdade. Ainda entrou para uma facção e se deu bem ao chantagear a protagonista e arrancar dela o royalties de uma farmacêutica. Assim como iniciou, Atena acabou a novela dando golpes, junto com Ascânio (Tonico Pereira), após a morte de Romero.

  #Novelas #Rede Globo