Assim que a reportagem da revista Veja chegou às mãos do público, uma enxurrada de postagens surgiu nas redes sociais. A matéria em questão, intitulada "Bela, recatada e 'do lar'" é um perfil do biográfico e descritivo do dia a dia de Marcela Temer, esposa do atual vice-presidente, Michel Temer, e que pode, dependendo do desenrolar dos fatos, tornar-se a próxima primeira-dama do país.

O texto, assinado pela jornalista Juliana Linhares, fala sobre os dotes da advogada, casada há 23 anos com Temer e que, segundo a matéria, passa a maior parte dos dias em casa, gosta de cores claras e é extremamente educada. A repercussão nas redes sociais foi imediata e logo centenas de mulheres postaram fotos inusitadas com a hastag #belarecatadaedolar. Recordemos então os exemplos "às avessas" deste estereótipo, utilizando as mulheres das #Novelas como modelo:

Maria do Carmo (Regina Duarte) em Rainha da Sucata: Batalhadora, construiu todo o seu império com a venda de sucata e nunca esqueceu Edu (Tony Ramos) o seu amor da juventude.

Publicidade
Publicidade

Destemida, "comprou" o marido e tentou conquistá-lo de todas as formas.

Viúva Porcina (Regina Duarte) em Roque Santeiro: espalhafatosa, extravagante e sem papas na língua, não tinha medo de dizer o que vinha à cabeça e tinha muito orgulho de ser quem era.

Norminha (Dira Paes) em Caminho das Índias: para dar as suas escapadelas durante a noite, dava o famoso leitinho com sonífero para o marido Abel, que adorava o mimo da esposa.

Paola Bracho (Gabriela Spanic) em A Usurpadora: ela trocou de lugar com irmã gêmea, Paulina, para usufruir, durante um ano, de viagens, amantes e muita badalação longe do marido, Carlos Daniel (Fernando Colunga) e dos enteados.

Yunet (Adriana Garambone) em Os Dez Mandamentos: ávida pelo poder, ela matou, roubou, embebedou e seduziu muitos homens para conseguir transformar a filha, Nefertari (Camila Rodrigues) na grande esposa real.

Publicidade

Sandra (Flávia Alessandra) em Êta Mundo Bom!: vale tudo para ficar com a fortuna da tia e afastar o primo, Candinho (Sérgio Guizé) do caminho.

Creusa (Juliana Paes) em América: de dia, extremamente recatada e discreta. Já de noite as roupas eram substituídas por modelitos mais ousados para que a moçoila pudesse colocar para fora o seu lado mais despudorado de femme fatale. #Televisão