Os cantores do One Direction tomaram uma decisão drástica e que pode muito bem ser um indicador de que a banda não vai regressar: os membros decidiram encerrar uma das suas empresas a “1D Media” por causa de problemas legais. Tal como informa o jornal inglês “The Sun”, os cantores foram surpreendidos com uma fiscalização realizada pelas autoridades inglesas que teriam detectado algumas irregularidades na situação fiscal dos quatro jovens, que ganharam muito dinheiro nos últimos cinco anos. Por isso mesmo, e para não dar mais problemas, os cantores decidiram desistir da sua participação na empresa, para a tristeza de muitos fãs que temem cada vez mais o afastamento dos seus ídolos.

Publicidade
Publicidade

A informação das fortunas dos membros do One Direction não é precisa, mas a verdade é que as últimas estimativas da “Forbes” apontavam para uma fortuna acumulada dos quatro na ordem dos 150 milhões de euros. Sabendo dessas informações, as autoridades quiseram bater na porta dos quatro artistas e perceber como foram feitos os investimentos e se tudo estava legal.

Contudo, e depois de terem rapidamente percebido que os cantores criavam empresas para conseguir menos porcentagem de impostos, as autoridades inglesas levantaram rapidamente vários problemas judiciais, o que fez com que os quatro tomassem a medida dramática de desistirem da “1D Media”, o que para a imprensa internacional é mais uma garantia de que os cantores, que estão investindo em carreiras solo, não tencionam mesmo voltar tão cedo, havendo mesmo a possibilidade de não cumprirem com a promessa que fizeram aos fãs.

Publicidade

São precisamente os “directioners” que não gostaram nada dessa notícia, pois parece cada vez mais óbvio que os seus ídolos têm menos interesse em se juntarem, se a partir de agora não podem criar empresas onde possam investir o seu dinheiro, optando ao máximo por tentar investir as suas fortunas ao invés de não fazer nada e se limitarem a pagar impostos. Ainda assim e segundo o jornal “The Sun”, os cantores ainda detém empresas como a “1D Live LLP, “PPM Music” e a “Rollcall Touring”, onde os artistas também têm muito do seu dinheiro investido. #Famosos #Justiça