Em pleno século 21 as pessoas ainda se prestam a papéis ridículos menosprezando as outras porque se acham mais. Nesta sexta-feira (29) a ex-BBB Adélia foi vítima de #Racismo nas mídias sociais. A advogada foi até a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, em Benfica, na zona Norte do Rio de Janeiro, prestar queixa. .

A loira chegou de óculos escuros acompanhada de seu assessor de imprensa. De acordo com Adélia, antes os comentários eram apagados de suas páginas pessoais na internet porque ela tinha vergonha da exposição."Antes, eu apagava os comentários, tinha vergonha de expor esse conteúdo na internet, mas como mulher, advogada e negra, não posso me calar", revelou em entrevista ao portal R7.

As ofensas contra Adélia não começaram de agora, no momento que ela está em evidência na mídia, como ela mesmo citou quando disse que antes tinha vergonha.

Publicidade
Publicidade

O que acontece com ela não é uma realidade diferente de tantas outras mulheres negras que sofrem no anonimato e que não tem coragem de dar um passo e fazer denúncias para que crimes como esse sejam punidos e os responsáveis paguem pelos seus atos.

Nas páginas pessoais do Facebook e Instagram, Adélia foi bombardeada por mensagens ofensivas. Nos comentários a ex-sister chegou a ser chamada de "macaca" e em outro comentário uma internauta chegou a dizer que ela "nasceu para ser escrava".

Talvez o fato dela estar em alta na mídia tenha dado mais forças para ela conseguir realizar a denúncia, desta maneira outras pessoas podem seguir seu exemplo. "Hoje que estou exposta na mídia, percebo a força que temos para lutar contra esse tipo de intolerância. Muitas pessoas sofrem preconceito, racismo, todos os dias, mas não têm a oportunidade de denunciar e levantar essa bandeira", disse.

Publicidade

Nos últimos tempos outras mulheres também prestaram queixas de racismo, como é o caso da atriz Thaís Araújo e a "menina do tempo" Maria Júlia Coutinho, do Jornal Nacional.

Que estas mulheres sirvam de exemplos para tantas outras mulheres que sofrem e são vítimas de preconceito através de "amigos" ou até aqueles desconhecidos da internet.

Não se cale, DENUNCIE! #Crime #BBB Big Brother Brasil