Não é notícia do 'Sensacionalista'! Foi anunciado durante a semana que o grupo do trenzinho mais famoso do Brasil, o Carreta Furacão, vai estar presente fazendo performances na manifestação a favor do impeachment da presidente Dilma Rouseff (PT), que ocorre no próximo domingo, dia 17, em São Paulo. O grupo da cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, é composto por dançarinos que fazem apresentações extrovertidas pelas ruas da cidade fantasiados de personagens típicos do imaginário popular e da cultura de massa.

Após anos no Youtube, um de seus vídeos dançando viraram meme dentro das redes sociais, alcançando muito mais sucesso.

Publicidade
Publicidade

Contudo, o proprietário dos direitos de imagem do personagem Fofão disse que não quer a imagem do boneco da bochechas inchadas associado à escândalos da política brasileira. Orival Pessini, criador do personagem que fez sucesso nos anos 1980 reclamou também que a empresa de Ribeirão Preto faz uso de seu personagem sem autorização e ainda proibiu o genérico de ir aos protestos.

Proibição

"Eles fazem coisas muito feias, não sei como o pessoal gosta", reclamou Pessini em entrevista para o portal de celebridades TV e Famosos do UOL.

O ator disse ainda que quer preservar a imagem do boneco, que está ganhando outro aspectro por conta das peripécias do grupo do trenzinho de Ribeirão Preto.

Segundo o site, o artista tentou entrar em contato com os organizadores da empresa proibindo a participação do Fofão genérico nos protestos.

Publicidade

Contudo, ele não recebeu resposta e decidiu consultar seus advogados.

"Se eles usarem, vamos ver. Quero defender meus direitos", pontuou.

O artista deixou claro na entrevista de que não quer saber se a manifestação é contra ou a favor de Dilma. Ele apenas não quer o personagem ícone dos anos 1980 seja relacionado a a nenhuma posição ideológica.

"Não ficarei em cima do muro, tenho minhas opiniões, mas evito para separar o ator do personagem", disse.

O ator acrescentou ainda que está tentando se afastar do "clima de ódio" que paira no ar.

Até o fechamento desta reportagem, o a empresa Trenzinho Dominium não respondeu aos questionamentos do site. #Dilma Rousseff #Crise no Brasil #Dentro da política