O #SBT não surpreende mais ninguém quando o assunto é mudança na programação. A emissora já possui um histórico de muitos anos em relação ao cancelamento da exibição de produtos e trocas de horários repentinas - um fato considerado por muitos críticos de #Televisão como vergonhoso.

De fato, trocas de horários hoje em dia até parecem normais, visto que outras emissoras acabaram "copiando" essa prática negativa do SBT. Mas na emissora de Silvio Santos, o fato ocorre de forma exagerada. Uma breve pesquisa no Google com o termo "SBT muda horário" trará cerca de 85 mil resultados sobre alterações na sua programação. O caso mais recente ocorreu nas novelas da tarde - após cancelar a faixa de novelas às 14h30, o SBT resolveu retomá-la com a exibição de "A Mentira".

Publicidade
Publicidade

A produção mexicana passou apenas duas semanas nessa faixa quando, devido a baixa audiência, o canal resolveu alterar o horário, passando a exibi-la às 15h45.

A falta de investimentos na programação também tem resultado na perda de credibilidade da TV "mais feliz do Brasil". Depois de algumas tentativas, desistiu da produção de novelas originais e voltadas para o público adulto. Hoje, depende das novelas mexicanas e dos remakes das produções desse país latino para preencher sua grade de forma barata, a custos reduzidos.

O jornalismo foi completamente esquecido - apenas o "SBT Brasil", exibido no horário nobre, tem devida atenção (porém, pouca divulgação). Os demais jornais da casa parecem nem existir para a alta cúpula da emissora - exibem matérias "requentadas", ou seja, reprises do que já vai foi exibido no principal telejornal, como é o caso do "Jornal do SBT", exibido e reprisado excessivamente nas madrugadas e mais recente "Primeiro Impacto", que pode ser considerado um caso à parte.

Publicidade

No ar a pouco mais de um mês, Silvio Santos comprou o formato do "Primeiro Impacto" da rede hispânica Univision. A intenção era, logo cedo, trazer as primeiras notícias do dia para os espectadores. Se todos achavam que com a compra do formato o dono de baú voltaria a fazer investimentos no jornalismo do SBT, estava enganado. O programa foi levado ao ar com o mesmo padrão dos outros telejornais, com mais de duas horas de duração. Resultado: a audiência não correspondeu e a primeira decisão tomada foi reduzir o tempo no ar para apenas uma hora, o que nos faz acreditar que muito em breve ele poderá sair do ar.

A cobertura da votação do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados no último domingo, 17 de abril, virou piada na internet. Simplesmente porque a cobertura, por parte do SBT, não existiu. A emissora seguiu com sua programação normal, o que resultou em uma boa audiência pois serviu de alternativa para aqueles que queriam se distanciar desse momento político, mas esqueceu um fato histórico para o Brasil, conduzido com maestria pelas demais emissoras.

Publicidade

A desculpa dada por Silvio Santos é que "o SBT é um canal de entretenimento".

Mas vale destacar que até o entretenimento está sucateado na emissora paulista. Na última semana, o apresentador Celso Portiolli desabafou em sua conta no Instagram sobre o programa "Domingo Legal". Na ocasião, Portiolli revelou que não consegue implementar mudanças no dominical, que sofre com quadros repetidos a anos e com a baixa audiência - e que se não houver mudanças, pretende deixar a apresentação do programa em até 18 meses.

Sem investimentos e planejamento, o SBT perde credibilidade e o prestígio do público. E quem ganha é a concorrência. #Famosos