Conhecida por ser a defensora dos direitos humanos e, principalmente, dos direitos da mulher, Maria do Rosário (PT) fez defesa do amigo de partido, Zé de Abreu, após o mesmo ter cuspido duas vezes no rosto de uma mulher que estava acompanhada pelo seu marido, um advogado. O fato surpreende a mídia, já que a petista, surpreendentemente, pela primeira vez, é a favor da ‘agressão’ feita por um homem a uma mulher.

Além de defender Abreu, Rosário também foi a favor de Jean Wyllys, que havia utilizado da ‘cusparada’ para defender os seus ideais contra Jair Bolsonaro.

“É agir com justiça não agredir nem aceitar agressões. – escreveu na rede social Twitter, Maria do Rosário – A humildade é um dom, mas humilhar-se diante do desrespeito a si ou a outrem, não”, comentou a deputada.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ela, o ato de Zé de Abreu e de Jean Wyllys se justifica pelo fato de que os dois teriam agido sem pensar, algo imediato, irracional e não premeditado. A defensora dos direitos humanos diz que isso é natural e não vê problema algum em quem utiliza dessa reação em uma situação de desrespeito.

“Julgam Jean Wyllys e Zé de Abreu por uma reação imediata. Quem não reage à agressão não planeja agir, – explicou a deputada petista, defendendo os dois ‘companheiros’ de partido’ – [...] Respeite e serás respeitado.”, disse. Ainda, em seu comentário na rede social, Rosário pede para que os brasileiros coloquem-se no lugar de Zé de Abreu e entendam que ele teria sido ‘desrespeitado’ na frente da própria família e, sua reação imediata foi algo tão natural quanto qualquer outra coisa.

“Falta à maioria colocar-se no lugar do outro" – filosofou a deputada – "quem pode julgar a reação de alguém é destratado por suas opiniões, em frente da família.”, concluiu.

Publicidade

Por outro lado, Zé de Abreu, momentos depois do fato ter ocorrido em um restaurante paulista, fez postagem em rede social que havia cuspido na cara de um ‘coxinha’ e também de sua mulher. Segundo Abreu, eles não reagiram.

Ontem, dia 25, Abreu esteve no Domingão do Faustão fazendo defesa da ‘democracia’ e, principalmente, defendendo a tese de que há muitos políticos sujos julgando o governo do PT. Para ele, isso é errado e precisa ser corrigido. #Dentro da política #Crise-de-governo