O SBT resolveu abortar o atentando sofrido pela apresentadora Ana Hickmann na sua grade dominical. A apresentadora Eliana, que comanda as tardes de domingo na emissora com o seu programa ao vivo, está desde o início informando os telespectadores sobre o ocorrido. Ao seu lado está o apresentador Thiago Rocha, da Rede TV.

Logo no início da atração de hoje (22), Eliana solidariedade à colega da emissora concorrente. Enquanto explanava sobre o caso, a apresentadora do SBT lembrou que "quem é fã de verdade não mata".

Eliana falou ainda sobre a mente humana e disse que só Deus para entender. Ela disse que a mesma mente que emociona, choca com a perversidade e frieza.

Publicidade
Publicidade

A apresentadora disse ainda que ninguém deve julgar, mas que compreender também é difícil. Desejou à família de Ana Hickmann que o amor e a paz vençam e que consiga proteger a todos da “maldade alheia”.

Durante o programa, Eliana voltou a conversar com Thiago, que contou sobre as declarações feitas por Ana Hickmann para a imprensa, por meio de nota (veja aqui). Ele também falou sobre a investigação que será feita pela Polícia civil de Minas Gerais, que quer entender melhor a relação de Rodrigo Augusto de Pádua com Helisson augusto de Pádua, seu irmão.

Ana Hickmann voltou para São Paulo após quase ser baleada

Depois de quase ter sido baleada em Belo Horizonte, Ana Hickmann voltou para sua casa, em São Paulo. Já a esposa do seu cunhado e assessora, que foi atingida pelos tiros, permanece internada na capital mineira.

Publicidade

O quadro dela é estável.

A apresentadora da Record estava no o hotel Caesar Business, local no qual ficaria pouco tempo. Ela foi acompanhada do seu cunhado e da esposa dele para ir ao lançamento de uma coleção e roupas. O marido ficou em São Paulo e só foi para Belo Horizonte após o atentado.

Rodrigo Augusto de Pádua rendeu o cunhado de Ana, entrou no quarto que ela estava, disparou dois tiros, acertando a assessora. Em luta corporal com o cunhado, o atirador foi desarmado e morto no local. O corpo foi reconhecido pelo irmão do atirador.  #Famosos #Crime #Casos de polícia