O caso do estupro coletivo no Rio de Janeiro que foi divulgado na internet na quarta-feira (25), chocou o Brasil. Desde que as imagens do estupro foram compartilhadas na internet, milhares de pessoas se revoltaram com tamanha barbaridade e exigem justiça. 

A vítima, de 16 anos, esteve no Hospital Maternidade Maria Amélia, onde passou por exames, e na saída disse ao G1: "Quando acordei tinha uns 33 caras em cima de mim".

Além do #Crime ser revoltante, os canalhas que cometeram o crime se vangloriavam no vídeo, fazendo piadas de extremo mau gosto. A polícia já conseguiu identificar dois dos agressores que terão a prisão preventiva decretada e a sociedade brasileira exige justiça.

Publicidade
Publicidade

Famosos pedem justiça nas redes sociais

Segundo o site da revista Ego, vários #Famosos vieram a público externar todo o repúdio em relação ao estupro coletivo, e pediram justiça.

Mônica Iozzi, Cláudia Ohana, Marília Gabriela, Sophia Abrahão, Giselle Batista, Carolina Dieckmann, foram algumas das famosas que usaram as redes sociais para expor suas opiniões sobre este crime horrendo e clamaram por justiça, para que outros casos como este não voltem a acontecer.

Mônica Iozzi fez seu desabafo no Twitter, onde disse que hoje não havia como se sentir alegre, sabendo que uma menina foi violentada e que '30 homens dilaceraram sua alma'. Caio Blat comentou na publicação de Iozzi, "Covardes nojentos. Cadeia para todos."

Cláudia Ohana também se pronunciou dizendo que isso não pode mais acontecer, uma garota sendo violentada por 33 homens.

Publicidade

Onde estamos? Que mundo é esse? #QueremosJustiça

Fernanda Paes Leme, se mostrou indignada, como explicar o inexplicável? "30 homens x 1 mina?!" Vamos dar as mãos mulherada e gritar.

Nathália Dill, disse que a brutalidade contra a mulher não pode passar em branco. "30 homens... Como assim? A revolta é muito grande! #Luto."

Marília Gabriela, afirmou que a notícia acabou com o seu fim de semana, que é impossível não chorar e sentir náuseas. Disse ainda que se sentia envergonhada e com a sensação de desamparo.

Camila Pitanga, também se disse triste, sufocada e consternada, com os casos de estupro coletivo que aconteceu no Rio de Janeiro e no Piauí.

E foram muitas vozes famosas pedindo justiça imediata, entre elas podemos destacar, Mel Lisboa, Maria Ribeiro, Giselle Etié, Alice Vegmann, Fernanda Vasconcellos, Andréia Sorvetão, Didi Wagner, Flávia Alessandra, Daniela Albuquerque, Débora Falabella, Gabriela Duarte, Fabiana Karla, Juliano Cazarré, Sônia Abrão, entre outros.

Vale ressaltar que no Brasil uma mulher é estuprada a cada 11 minutos. #Casos de polícia