O upload feito pelo Corvo de Três Olhos para a mente de Bran Stark no episódio The Door, acarretou uma série de visões aparentemente aleatórias no episódio seguinte “Blood of my Blood, no qual Bran escapa com Meera, da caverna no Corvo. Com a morte do Corvo, Bran agora é o novo Corvo de Três Olhos.

Bran e Meera estão prestes a ser capturados pelos White Walkers enquanto o Stark, ainda em profundo choque devido ao processo de entrar na mente de Hodor, tem um mix de visões que mexeram com a sua cabeça e a dos fãs de Game of Thones.

Desordenadamente, o jovem Stark experimenta vivências ainda mais traumáticas que a sofrida com Hodor, como a morte de seus pais, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

Como o Corvo de Três Olhos havia dito, o jovem Stark ainda não estava preparado para assumir seu papel.

Com base nos livros e na série, a seguir temos um resumo e algumas considerações sobre as visões do novo Corvo de Três Olhos, o jovem Bran Stark. 

Passado distante

As visões de Bran se iniciam com fatos do passado. Vemos piromantes e alquimistas em meio a fogo vivo, em passagens subterrâneas da capital de Westeros. Na sequência de imagens, o jovem Stark vê o subsolo de Porto Real em chamas. Esse fato não aconteceu, porque os Lannisters impediram o Rei Aerys de incendiar a cidade. A visão pode se tratar de uma versão não realizada do passado, um acontecimento futuro ou algo muito mirabolante e complexo. Não se sabe a relação do jovem Corvo com o Rei Louco. A ligação deve ter uma real relevância para Bran e para a compreensão do todo, já que Aerys apareceu entre personagens importantes na vida do garoto. 

Para entender melhor a relação da visão com o passado, é necessário saber que o Rei Aerys II, conhecido como o Rei Louco, mantinha alquimistas e piromantes durante seu reinado que manipulavam fogo vivo.

Publicidade

Durante a rebelião de Robert Baratheon, o Rei Louco, já convencido que Robert representava grande perigo à coroa, reuniu seus piromantes e planejou queimar toda Porto Real, caso os rebeldes saíssem vitoriosos.

Incontáveis frascos com a misteriosa substância foram espalhados por todo o subsolo da cidade, que tem inúmeras passagens secretas. Como é sabido, a rebelião foi vitoriosa, mas Jaime Lannister impediu que Aerys incendiasse a cidade, matando o Rei Targaryen.

Rei Louco e o fim da rebelião de Robert Baratheon

Na sequência, vemos o Rei Aerys na clássica cena dos livros em que ele ordena que “queimem todos” à Rossart, seu Mão e quiromante. Essa cena remete ao evento onde no auge de sua loucura, o Rei manda o arquimeister Rossart, eleito sua mão, queimar todos da cidade. Por fim, Jaime tira a vida do Rei o apunhalando pelas costas. Pensativo, o jovem Lannister senta no trono de ferro. Momentos depois é flagrado por Ned Stark que desaprova sua atitude.



Observa-se que a sala do trono é a mesma decorada por Joffrey e que não rejuvenesceram Jaime Lannister.

Publicidade

A sala do Rei Aerys era decorada com crânios de dragões e Jaime era bem mais jovem e cabeludo. Um erro bem grotesco se tratando de #Game of Thrones.

Nos frames seguinte, Bran vê Ned na Torre da Alegria, perguntando por sua irmã Lyanna aos Cavaleiros da Guarda Real, Arthur Dayne e Gerold Hightower. Em seguida, vê-se Lyanna em sua “cama de sangue”. 

O restante das visões você lê na segunda parte do artigo, Resumo e considerações sobre visões de Bran, o novo Corvo de Três Olhos, parte 2 #Entretenimento #Seriados