O principal assunto desta semana foi o estupro coletivo de uma garota de apenas 16 anos e que foi filmado e postado no Twitter, o que gerou uma grande revolta em todo Brasil. A #Televisão vem explorando o assunto como pode e até a Globo já inseriu o tema em seus programas. O "Fantástico" conseguiu uma entrevista com a jovem, assim como o "Conexão Repórter" do SBT que foi o primeiro a falar com ela sobre a #Violência sofrida.

O "SBT Brasil" chegou até a mostrar um trecho da entrevista feita por Roberto Cabrini, quase que para mostrar que a emissora de Sílvio Santos foi a primeira a conseguir o grande feito, já que não só a TV, mas todos os meios de comunicação estavam querendo esta entrevista.

Publicidade
Publicidade

A Record também conseguiu uma entrevista para "Domingo Espetacular" e Vinícius Dônola foi quem conversou com a garota, que precisou contar novamente o que já foi dito nestes últimos dias.

A notícia de que o "Fantástico" mostraria a entrevista com a garota foi anunciada somente na tarde deste domingo (29), pegando muita gente de surpresa, pois pensava-se que a Globo não tinha conseguido esta difícil tarefa. O curioso é que as três emissoras anunciavam como exclusiva a entrevista com a mesma pessoa, só que no caso, com entrevistadores diferentes, claro.

Agora nenhum outro programa conseguirá entrevistar a jovem violentada, pois a Justiça determinou que ela entrasse no programa de proteção a jovens e crianças vítimas. Já na tarde deste domingo, ela saiu de casa e foi para um lugar sigiloso, onde estará a salvo também da mídia que deseja realizar novas entrevistas com ela.

Publicidade

A matéria da jovem violentada por 33 homens esteve presente em todos os jornais, emissoras de televisão e portais de internet no decorrer da semana e por enquanto não há novidades. O que teve de novo nesta noite de domingo foi Globo, SBT e Record novamente brigando pela audiência, usando como matéria o crime que chocou o Brasil.

Para o público que continua curioso sobre o caso, foi uma noite e tanto; afinal eram 3 matérias sobre o estupro coletivo de uma só vez. #Casos de polícia