Desde que a sexta temporada de "Game of Thrones" estreou no dia 24 de abril, os leitores da série literária "As Crônicas de Gelo e Fogo", que inspirou a série de TV, têm se mostrado preocupados com os rumos da série.

Isso porque a sexta temporada seria uma adaptação do sexto livro da série, se George R.R. Martin tivesse terminado "Os Ventos do Inverno" a tempo. Por enquanto, ainda não há uma data confirmada para o lançamento da obra, apenas o ano: 2016.

O quinto livro da série, "A Dança dos Dragões", foi lançado em 2011 - em junho de 2012 no Brasil - e desde então o autor tem sido pressionado pelos leitores para concluir o livro.

Publicidade
Publicidade

Leitor explica porque a série ainda precisa dos livros de Martin

Mesmo que Martin tenha conversado com David Benioff e D. B. Weiss sobre roteiros que ele tinha em mente e sobre o final planejado para os personagens, é sabido que algumas reviravoltas vão acontecer. 

Confira alguns exemplos dados por Andrew Prokop para a "Vox Culture" sobre o primeiro episódio, que, segundo ele, foi divertido no geral, mas teve duas sequências de cenas um pouco falsas.

Brienne e Podrick resgatam Sansa e Theon

A cena mostrou um hábito de David e Weiss: ao criar sequências de cenas de ação do zero, eles usam tropas de Hollywood como referência principal em vez das tropas dos livros de Martin. A chegada de Brienne aconteceu no momento certo e o incompetente Podrick, de repente, mostrou suas habilidades com a espada contra alguns dos melhores homens de Ramsay.

Publicidade

E faltou suspense durante a luta entre os personagens principais contra outros descartáveis.

Kaitlyn Tiffany fez uma observação na "Verge", salientando que Martin sempre enfatizava os custos, a feiura e a escuridão de violência. Em "O Festim de Corvos", o enredo sobre Brienne é cheio desses temas que não foram vistos nessa cena, pelo contrário, foi mostrado o que o telespectador queria ver em um filme de Hollywood.

O desastre contínuo em Dorne

Andrew diz que ficou feliz ao ver que algo finalmente aconteceu em Dorne, ao contrário da quinta temporada, mas que foi difícil sentir alguma emoção pelas mortes do príncipe Doran e de Trystane Martel, porque a série falhou muito em relação à construção do mundo de Dorne e no desenvolvimento de ambos os personagens.

Segundo ele, os personagens de Dorne dos livros são muito mais atraentes. Arianne Martell, por exemplo, omitida da série, está na verdade em conflito e impulsionada por motivações compreensíveis, ao contrário das Sand Snakes. E Doran é bem mais ardiloso do que parece, ele tem tem estado tramando a derrubada dos Lannisters e a restauração dos Targaryen por anos.

Publicidade

Em "Os Ventos do Inverno", espera-se que Dorne se levante contra King's Landing, então o leitor terá mais motivos para se preocupar com esses personagens e seus destinos. 

Ele finaliza dizendo que ainda estará sentado na beira do sofá ansioso para assistir aos próximos episódios, mas espera que os criadores da série dependam menos de clichês hollywoodianos e canalizem melhor o tom e os temas dos livros de Martin para a série. #Entretenimento #Seriados #Literatura