Uma revelação inesperada pode mudar os rumos das investigações do atentado sofrida pela apresentadora Ana Hickmann. De acordo com um cabeleireiro contratado pelo Staff da apresentadora, a segurança do hotel foi chamada assim que o fã adentrou no quarto. Uma pessoa até chegou a ouvir a confusão, mas foi atrás de outra para resolver o problema. Um longo áudio mostrando boa parte da discussão entre o staff da modelo e o atirador, Rodrigo Augusto de Pádua, já até foi divulgado pela mídia. Mas quem teria feito ele e o que isso muda?

O áudio deve ajudar a provar que os depoimentos dados pela apresentadora e sua equipe são verdadeiros.

Publicidade
Publicidade

A gravação foi realizada pelo cabeleireiro Júlio Figueiredo, contratado para fazer o cabelo da famosa, quando ela participaria de um evento. Hickmann se hospedou em um hotel de luxo localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais. 

Em entrevista ao site EGO, Júlio Figueiredo se defendeu de acusações recebidas na internet e negou que tenha quisto extorquir a apresentadora da TV Record. De acordo com o cabeleireiro, ele foi contratado por Giovana, assessora de Ana. Ele informou que nunca tinha trabalhado com a modelo e que era o último em um corredor. O profissional da moda explicou que Rodrigo entrou com Giovana e Gustavo, cunhado da apresentadora, no quarto da famosa.

Ele não entendeu nada e começou a tocar a campainha. Como ouvia gritos, decidiu gravar tudo, acreditando que o que estava acontecendo não era sério. "Estou sentindo muita pressão e ouvindo muita gente falando bobagem, dizendo que sou aproveitador, que em vez de chamar ajuda estava gravando", explicou.

Publicidade

Em seguida, ele revelou que chamou a segurança do hotel, indo até à recepção. 

O cabeleireiro ficou revoltado porque o hotel não mostrou até agora as imagens do corredor, dele gravando o áudio e depois indo chamar os seguranças e a atitude de não invadir o quarto. Ele reclamou ainda que muitas pessoas estão dizendo coisas sem saber na internet. A apresentadora segue em casa e deve passar por avaliação médica nos próximos dias.  #Crime #Rede Record