Você não esperava por isso. Muito menos a produção da TV Globo de Caruaru, localizada no estado de Pernambuco, que foi surpreendida por dezenas de manifestantes durante um evento olímpico que acontecia na cidade. Ao passar a palavra para o repórter, que cobria a chegada de pessoas no evento. Sem perceber, ele apontou diretamente para as pessoas que protestavam atrás da câmera com faixas "Fora Temer" e "Globo Golpista".

Rapidamente, ele tentou desviar o foco e disse:

"Claro, todo mundo pode fazer o protesto, mas o assunto não é esse. É Olimpíadas."

Os manifestantes responderam seguindo câmera, que fugia constantemente dos cartazes, o que não deu muito certo.

Publicidade
Publicidade

Desconcertado, o repórter falou sobre rapidamente sobre o assunto, que era a chegada da tocha olímpica na cidade.

"Está parecendo início de São João, por exemplo."

O câmera da emissora, ao final, fechou a imagem no repórter, o que deixou ainda mais evidente o cenário de protesto.

Assista ao vídeo que foi postado por usuários da rede social Youtube:

Não redes sociais, muitas pessoas ironizaram a situação.

Situação repetida

Esta não é a primeira vez que repórteres e apresentadores da TV Globo são interrompidos ou sofrem interferências por conta de manifestantes contrários à emissora durante transmissões ao vivo. Uma das situações mais famosas aconteceu quando um manifestante "invadiu" o Jornal da Globo na reportagem e Giovana Teles em Brasília com um cartaz "Globo Golpista  quer incendiar o país".

Publicidade

A imagem também circulou pelas redes sociais e foi motivo de chacota da emissora, já que a emissora estava transmitindo uma noticia sobre a Operação Lava-Jato na porta do Congresso Nacional.

A ordem do canal é que os câmeras não focalizem esse tipo de atitude, pois foge ao tema da reportagem e agride à imagem da empresa. Na época, William Waack, apresentador da atração se mostrou profundamente irritado com a situação e criticou:

"Você reagiu bem a essa bobagem, Giovana. Gostei de ver. Vamos continuar coma cobertura jornalística que é o que interessa e o que a gente faz", disse. #Rede Globo #Michel Temer #Crise-de-governo