Foi informado nessa segunda feira (20), pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, que o ator Edson Celulari, de 58 anos, foi diagnosticado com um câncer. O tipo é o linfoma não-Hodgkin, que afeta o sistema de defesa do organismo. A notícia foi confirmada pelo ator, que publicou uma foto no Instagram em que já aparece sem cabelo.  

Ator está confiante

Apesar do grande susto, o ator está bem e com pensamentos positivos. Com muita fé, se diz confiante por saber que fará o #Tratamento com médicos competentes e experientes. Além disso, conta com apoio das pessoas que ama, o que tem ajudado a buscar forças e coragem para sair dessa situação mais forte.

Publicidade
Publicidade

Entendendo a doença

O linfoma é o crescimento de células malignas nos gânglios ( linfonodos), parte essencial no combate às infecções no nosso corpo. Existem mais de trinta subtipos de linfomas não-Hodgkin, que são agrupados de acordo com a forma, tamanho, padrão de apresentação microscópica e do tipo de célula linfoide: B ou T. Mais claramente se falam em dois grupos da #Doença: os linfomas agressivos, que tem grande chance de cura se tratados logo após o diagnóstico, e os linfomas  indolentes, que possuem crescimento lento, porém com menos chances de cura.

Poucos fatores de risco relacionados ao desenvolvimento dos linfomas não-Hodgkin são conhecidos. Entre eles estão a baixa imunidade, que pode ser causada por doenças hereditárias, o HIV e o uso de imunossupressores. Outra causa pode ser a exposição a produtos químicos como fertilizantes, solventes e pesticidas.

Publicidade

Além da exposição a altas doses de radiação e de medicamentos usados no transplante de órgãos. 

É de extrema relevância salientar que nem todas as pessoas que se encontram nessas situações irão desenvolver a doença, e que muitas pessoas que possuem a doença nunca foram submetidos a esse grupo de risco. 

Sintomas e diagnóstico

Alguns sintomas mais comuns são o aumento de linfonodos nas axilas, virilha ou pescoço; perda de peso; febre; suor exagerado, principalmente durante a noite; perda de apetite; calafrios e fadiga. 

Em alguns casos, a doença é descoberta durante exames de rotina ou quando está relacionada a algum outro tratamento médico. A partir, daí são realizados vários tipos de exames para confirmar o tipo exato de linfoma e suas características, para se decidir o melhor tratamento a ser realizado. Podem ser realizadas biópsias de uma pequena parte do tecido acometido para análise laboratorial; exames de imagem, como ressonâncias, radiografias e tomografias; além de estudos celulares, como imunohistoquímica, citometria de fluxo e estudos de genética molecular. 

Tratamentos

A forma mais comum de tratamento usada é com radioterapia e/ou quimioterapia. E cada vez mais se usa a imunoterapia inserida ao tratamento tradicional, em que anticorpos monoclonais e citoquinas são associadas à quimioterapia ou mesma usadas isoladamente.  #Famosos