O seriado Chaves completa 45 anos nesta segunda-feira (20) e, mesmo após tanto tempo, a atração mexicana criada por Roberto Gómez Bolaños segue fazendo a alegria de adultos que admiravam a produção na infância ou dos que descobriram a trama agora através das reprises que continuam no ar através de diversas plataformas, como na Netflix, que, como não poderia deixar de ser, também se rendeu ao fenômeno infanto-juvenil.

Apesar de estar há mais de três décadas no ar na rede de Silvio Santos, a história do menino pobre que morava em um barril, que é vista como um coringa por sempre ser escalada em momentos em que a emissora da Anhanguera vive turbulências no quesito audiência, quase não foi transmitida pelo canal.

Publicidade
Publicidade

Nos anos 1980, os diretores do #SBT julgaram o seriado como de qualidade muito ruim. Porém, acreditando no potencial do programa, mesmo concordando com os diretores, Silvio resolveu apostar no mesmo e tornou o formato um fenômeno nacional, capaz de ainda hoje conseguir números expressivos de audiência em qualquer faixa horário em que seja transmitido.

A celebração pelos 45 anos do "Chaves" ocorre poucos dias após o falecimento de mais um importante membro do elenco, Rubén Aguirre, o eterno professor Girafales, ou "professor linguiça", como Chaves insistia em chamá-lo.

Também já nos deixaram outros artistas que integravam o elenco principal da atração: Ramón Valdez (Seu Madruga - 1988); Angelines Fernández (Dona Clotilde - 1994); Raul Padilha (Jaiminho - 1994), Horacio Bolaños (Godinez - 1999) e Roberto Gómez Bolaños, que partiu em novembro de 2014.

Publicidade

Aliás, o sucesso de “Chaves” no Brasil fez com que em diversas ocasiões o país recebesse astros do elenco, especialmente Maria Antonieta de las Nieves, Edgar Vivar e Carlos Villagrán, sendo que o último até foi escalado para um longa-metragem inspirado em um livro de Danilo Gentili, "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola".

Apesar do clima de amizade que marcou os personagens de “Chaves” – mesmo com os atritos frequentes -, muitos fãs lamentam até hoje o afastamento entre alguns deles na vida real. Bolaños, por exemplo, faleceu sem voltar a falar com Maria Antonieta. Florinda, recentemente, acusou Ramón Valdez de usar drogas enquanto gravava o programa, gerando mais discórdia entre o elenco.

Por essas e outras, os encontros dos integrantes de “Chaves” nunca reuniram todos os que seguem vivos. Por sorte, o seriado não tem data para sair do ar e, dessa forma, os saudosistas sempre poderão matar as saudades. #Televisão #Seriados