Não há tempo para comemorar o sigilo de suspensão Direwolf em Winterfell. Não há tempo para lamentar os corpos caídos ainda amontoados no campo. É hora de seguir em frente a partir do "Battle of the Bastards", e começar a olhar em frente, no final frio e intenso.

Game of Thrones conclui sua sexta temporada em pouco menos de uma semana com o episódio "The Winds of Winter", programado para colocar um arco sobre o que está facilmente sendo considerado o maior ano da série. 

E aí vai o resumo:

Aviso: Esta história contém spoilers do último episódio da sexta temporada, da série da HBO.

"The Long Night Looms" não é apenas o período lendário da história Westeros quando a escuridão consumiu a terra, forçando a humanidade e os filhos da floresta a se unirem contra os caminhantes brancos.

Publicidade
Publicidade

Vai ser uma longa noite, literalmente, o último episódio terá 69 minutos de duração - o mais longo de toda a série. Prepare seus lanches e reajuste o seu horário de sono.

"The Winds of Winter" finalmente chega, mas não da maneira como os leitores do livros estavam esperando, infelizmente. A episódio final da sexta temporada empresta seu título a partir do sexto livro da série de George RR Martin. Como tal, Thrones se afastou dos livros durante a sexta temporada, até mesmo revelou enredos chaves. As palavras "Winds of Winter" têm um peso significativo para os fãs de GOT e "A Song of Ice and Fire", servindo como um poderoso sinal do que há por vir.

O líder da "batalha" está de volta, mas não Ramsay Bolton (Iwan Rheon) ele é, oficialmente morto e enterrado. E, claro, Jon Snow (Kit Harington) permanece na briga. 

Apesar de grandes eventos como o "Battle of the Bastards", e torções de viagem no tempo como em "The Door", a sexta temporada de GOT tem sido uma construção lenta em muitos cantos do Westeros.

Publicidade

Tome "King's Landing", por exemplo, onde High Sparrow (Jonathan Pryce) e Cersei Lannister (Lena Headey) têm um grande conflito sangrento; pelo menos não tão sangrenta como alguns esperavam. Mas essa mesma história, entre outras, está prestes a transbordar no auge da temporada. Ao contrário dos finais das outras temporadas, que, muitas vezes, vêm com reflexões sobre os episódios e um olhar para a frente no próximo ano, o ator Liam Cunningham falou, em uma entrevista ao site The Hollywood Reporter, que espera algo diferente: "Não é uma recapitulação e sim o que está por vir na sétima temporada. Há muito grandes eventos que irão acontecer".

A espera entre as temporadas pode ser brutal. Embora pareça uma memória distante agora, a morte de Jon Snow, no final da quinta temporada, atingiu os fãs como uma tonelada de tijolos de gelo caindo do topo da Muralha. Will na sexta temporada, em um momento de angústia semelhante, dolorosa e, até mesmo, de enlouquecer. Isso já é desconhecido por agora.

Publicidade

O que é conhecido, porém, é o fato de que Thrones estar mais perto do que nunca do seu encerramento. Os donos do seriado David Benioff e Dan Weiss manifestaram a sua intenção de terminar a série em breve, com algum debate sobre a quantidade exata de episódios restantes. 

"No início, nós esperávamos que se a série rendesse, teríamos sete temporadas para contar o conto dos sete reinos, sete deuses, sete livros -. Sete senti como um número de sorte", disse Benioff." A confusão real de contar histórias pode não ser assim tão numerologicamente elegante.

O final da sexta temporada pode não terminar tão empolgante como a morte de Jon Snow, mas a espera para mais Thrones pode ser ainda mais amargo, não sabendo quando o show vai voltar, mas também sabendo que seu retorno será mais curto do que nunca. #Entretenimento #Seriados #Game of Thrones