Nota: O conteúdo a seguir contém spoiler do season finale – The Winds of Winter – da sexta temporada de “Game of Thrones”

O início da sexta temporada foi marcada pela ressurreição de Jon Snow, bem, o final também foi marcado por ele. Além é claro, de Arya, Bran e Sansa. Aparentemente, os Stark estão de volta!

Os planos de Cersei Lannister para não ser julgada foram sendo esclarecidos ao longo da temporada. Mas a sequência foi aflitiva, mesmo que o público soubesse o que estava para acontecer. Loras assume todos seus pecados e se entrega à fé, enquanto Margaery se desespera por notar que algo terrível vai acontecer - e ainda em outro ponto Meistre Pycelle dá adeus à série – e a execução é tão precisa e perfeitamente sincronizada com a trilha sonora que surpreende sem haver surpresa.

Publicidade
Publicidade

Merecendo destaque a cena em que Primo Lancel tenta em vão se aproximar da vela que ativaria o “fogovivo” para apagá-la.

Os sentimentos conflitantes causados pela destruição do Septo de Baelor foram da alegria pela morte do Alto Pardal, à tristeza pelos irmãos Tyrell. Foram também do ódio à compaixão com a Septã Unella nas mãos de Cersei e Montanha sendo torturada, mas se lembram dela ao fim da quinta temporada? Difícil decidir se torcer ou não pela rainha Mãe faz sentido. Cersei ainda tem que lidar com o suicídio do filho, Tommen. Aliás, a cena de sua morte foi de um impacto tremendo! O sossego com que o Rei se despede da vida é uma esplêndida comprovação de que o silêncio consegue ser mais enérgico que as palavras, se empregado adequadamente.

As cenas que fizeram o público vibrar ficaram para o Norte, e os gritos de lealdade para Jon Snow “O Rei do Norte”.

Publicidade

Lyanna Mormont é incrível, e deu uma bela bronca nos senhores que negaram auxílio aos Stark anteriormente. Sansa e Jon tiveram um momento de irmãos, finalmente. Mindinho pode não ter recuperado a confiança de Sansa, mas suas palavras ainda a afetam. Sansa deveria ser a Rainha do Norte, já que, embora defenda a casa Stark, Jon continua sendo bastardo. A troca de olhar entre a garota e Mindinho insinua que ela também possa ter concluído isso.

Retaliação pela perda da família é o que une Lady Olenna – Tyrell - e Ellaria Sand e as Serpentes de Areia, de Dorne. Daenerys se despede de Dario e ordena que ele mantenha a paz e ordem em Meereen. Ela nomeia Tyrion a Mão da Rainha e em uma frota naval repleta de velas negras com o brasão da casa Targaryen, a mãe dos dragões embarca para Westeros.

Bran, como o Corvo de Três Olhos, decide terminar de ver o que se passou na Torre da Alegria. A lembrança traz Ned jovem, após o confronto da primeira visão, e Lyanna Stark em sua cama, no alto da torre, banhada de sangue.

Publicidade

Uma parte é inteligível para o público, Lyanna cochicha para Ned, mas é certo que a teoria se consolidou, pois, Lyanna temia que seu bebê fosse assassinado por Robert Baratheon, fato que só ocorreria se fosse um Targaryen que mais tarde pudesse tomar o Trono de Ferro. A questão agora é: como será quando Bran revelar a verdade a Jon? Na próxima temporada, todos os irmãos Stark devem estar reunidos, já que Arya e Bran viajam para a mesma direção.

O descuido com a ordem cronológica, no geral, incomoda bastante os fãs, como por exemplo: Arya chega rapidamente nas Terras Fluviais, enquanto Lorde Varys foi e voltou de Meeren para Dorne em um episódio. A cronologia é incongruente, contudo, dessa vez não foi algo ruim.  Arya poder enfim riscar Walder Frey de sua lista de forma tão simbólica foi mais uma extraordinária comprovação de força da garota. "A última coisa que verá é um Stark sorrindo para você enquanto morre." Arya Stark vingando o Casamento Vermelho.

Cersei com seu golpe, enfim, toma o Trono de Ferro, sem os Tyrell em seu caminho – por hora. O corvo branco e Sansa anunciam a oficial chegada do inverno. Dany e seus dragões desembarcarão em breve em Westeros. No Norte, há um Jon metade fogo (Targaryen) e metade gelo (Stark) que, como diria Ygritte “Você não sabe de nada, Jon Snow”. #Televisão #Seriados #Game of Thrones