Depois do primeiro artigo no qual desenvolvemos as diversas religiões e crenças presentes no universo de “Game of Thrones, seguimos agora com a segunda parte.

Cabra Negra

Qohor, na porção central de Essos, é popular como a Cidade dos Feiticeiros, já que adivinha, magia de sangue e necromancia são exercidas ali. O Deus sombrio de Qohor, chamado de Cabra Negra, ordena sacrifícios de animais – como novilhos. Contudo, em dias santificados, delinquentes igualmente são oferenda.

Senhor da Harmonia

O deus das Ilhas Naath, nomeado Senhor da Harmonia, é ilustrado como um gigante risonho, barbado e despido, rodeado de moças com asas de borboletas.

Publicidade
Publicidade

Centenas de variedades de borboletas existem no local – os naathi as veneram como enviadas do Senhor, incumbidas da proteção do povoado.

Deuses das Ilhas de Verão

Dentre os diversos deuses cultuados nas Ilhas de Verão, há uma predileção aos ídolos do amor, do encanto e da fecundidade. A união do masculino e do feminino é sagrada, por isso os ilhéus creem que honram seus deuses praticando ações eróticas. Por isso, eles ficam um período da vida nos santuários do amor, fazendo sexo com quem almeje.

Deuses-Imperadores

Yi Ti é uma crença conduzida por deuses-imperadores. O Deus-na-Terra, o primeiro deles, era o primogênito do Leão da Noite e da Donzela-Feita-de-Luz. Ele era carregado por cem esposas. Após um milênio governando, ele ascendeu aos céus.

Deus Garanhão

Os dothrakis não adoram deuses.

Publicidade

Os componentes dos khalasares creem que um dia todos se unirão sob a flâmula de um grande khal, que tomará o mundo, o “garanhão que monta o mundo”.

O Deus de Muitas Faces

É cultuado pelos assassinos dos Homens sem Rosto. No templo de Braavos, popular como A Casa do Preto e Branco, existe figuras de 30 deuses distintos, como o Estranho, o Leão da Noite e a Cabra Negra. Para eles, todos representam a mesma divindade.

Deuses de Valíria

Antes da Perdição, fato que devastou todo a região dos Targaryen, mil deuses eram cultuados em Valíria. Ainda que seus povos não os temessem. Os Targaryen eram ateus, por isso, ao conquistar Westeros, enfrentaram vários conflitos religiosos, sobretudo em relação à Fé nos Sete. O incesto, comum da Casa Targaryen, era visto como abominação aos olhos dos deuses e dos homens. Certo dia, um profeta persuadiu os fiéis de que os dragões eram bestas. Impelidos pela ira, mataram cinco dragões. O rei Maegor provou sua soberania ao montar o dragão Balerion e incinerar o Septo da Memória. O templo estava cheio e centenas de pessoas pereceram. #Televisão #Seriados #Game of Thrones